Por pbagora.com.br

A prefeitura do município de Conde, no Litoral Sul da Paraíba, voltou a estampar as páginas policiais nesta quarta-feira (03), após a juíza Lessandra Nara Torres Silva, determinar a execução de um busca e apreensão contra a gestão municipal, que tem a socialista Márcia Lucena (PSB) como prefeita da cidade.

A ordem foi expedida a pedido do Ministério Público, através da Promotoria da Comarca de Conde, cuja execução ficou a cargo da Polícia Civil

O mandado de busca e apreensão está sendo cumprido após a denúncia do vereador Malba de Jacumã que flagrou caixas de medicamentos com data de validade vencida no depósito da Prefeitura de Conde.

O vereador gravou vídeo com caixas de azitromicina com data de validade vencida, medicamento receitado por médicos para tratamento da covid-19, doença decorrente do novo coronavírus.

O vereador foi à Delegacia de Polícia Civil, foi também à Polícia Federal, e afirmou que vai pedir ao Ministério Público que faça uma investigação para apurar os valores gastos, bem como a quantidade de medicamentos com data de validade vencida.

CONFIRA O DOCUMENTO

EM TEMPO

Na noite desta quarta-feira (03) a prefeitura de Conde emitiu nota sobre o caso e tratou a denúncia apenas como tentativa de criação de fato político em tono de procedimentos habituais da administração.

NOTA PÚBLICA

A fim de prestar informações para toda a sociedade em decorrência do fato ocorrido nesta quarta-feira, dia 03 de junho de 2020, a Prefeitura de Conde, por meio da Secretaria de Saúde Informa:

Que os medicamentos contidos na Farmácia têm seus quantitativos e validades controladas de forma planejada.

Infelizmente a saúde possui eventualidades no aparecimento de doenças e agravos, que criam desafios no planejamento e dispensação dessa medicação. Isso quer dizer que nem sempre sabemos quando exatamente vamos ter que usar a medicação, pois sempre é necessária a avaliação médica para cada caso.

Estamos em plena pandemia da Covid-19 e ela demonstra exatamente isso. Nesse sentido, quando não é possível fazer uso da medicação dentro do prazo de sua validade, a Farmácia Central recolhe os medicamentos e os separa para descarte, que é feito semanalmente com empresa contratada especialmente para esta finalidade: coletar resíduos sólidos em saúde e incinerá-los posteriormente. Isso quer dizer também, que a Prefeitura não pode descartar medicamentos em lixo comum.

As medicações fora do prazo de validade estavam separadas num espaço dentro da Farmácia para que fosse feito todo o processo de recolhimento e descarte. Em nenhum momento, tais medicamentos foram distribuídos a usuários do sistema de saúde do município. Temos medicamentos em estoque e dentro da validade, que são entregues à população, mediante o receituário médico.

Mais uma vez reforça-se que a época em que vivemos, de enfrentamento à Covid-19, exige de toda a sociedade ações focadas em salvar vidas. Lamentamos que isso esteja acontecendo em Conde, onde situações corriqueiras do âmbito administrativo estão sendo transformadas em fatos políticos, com a finalidade de adiantar o embate eleitoral.

Continuamos firmes na luta e na responsabilidade de cuidar da saúde do nosso povo.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher de 18 anos é morta com tiro na cabeça e suspeito é ex-namorado

Uma mulher de 18 anos foi assassinada, na noite dessa segunda-feira (19), no município de Boqueirão, no Cariri da Paraíba. O suspeito do crime é o ex-namorado da vítima que…

Corpo é encontrado em região de mata, na Ponta do Seixas

O corpo de um homem foi encontrado em uma região de mata, nas imediações da Ponta do Seixas nesta segunda-feira (19). De acordo com as informações policiais há indícios o…