A Paraíba o tempo todo  |

Policiais que estavam trabalhando no momento da fuga de presos são detidos em CG

 A fuga foi cinematográfica e digna de roteiro de filmes policiais. Os três detentos fugiram do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, de forma inusitada. As câmeras do circuito interno de vigilância do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande flagraram três presos fugindo, quando estavam sob custódia pela Polícia Militar, na madrugada desta segunda-feira (27). O impressionante é que um dos detentos conseguiu fugir se arrastando mesmo com a perna cheia de pinos devido a uma cirurgia a que havia se submetido.

Os dois policiais que estavam trabalhando no momento da fuga foram detidos para esclarecimentos, na sede do 2º Batalhão da Polícia Militar.

Segundo o coronel Sobreira, comandante do Policiamento da Região 1 (CPR1), eles podem responder a processo administrativo na esfera penal militar por negligência em serviço e extravio de arma. Eles foram ouvidos durante a tarde pelo delegado seccional de Campina Grande, Iasley Lopes Almeida, na 2ª Delegacia Regional da Polícia Civil.

“Os dois disseram que tinham deixado a cela fechada, mas os presos foram espertos e usaram a vareta do soro para conseguir pegar a chave. Não há nenhum indício de facilitação intencional. A arma do policial estava em uma gaveta. Quando saíram, os detentos pegaram. Os dois estavam em uma sala destinada à polícia e nenhum teria ficado no local cuidando da guarda. No caso, eles praticaram infração administrativa militar de facilitação culposa de fuga. Nós vamos apurar o furto da arma", explicou o delegado.

Conforme as imagens, o primeiro detento sai do quarto onde era vigiado às 0h34 (horário local), levando a arma de um policial na cintura. Ele vai até a entrada principal do hospital, conversa com um funcionário e não consegue sair do prédio. Depois vai ao banheiro, volta à mesma entrada e consegue fugir às 0h37, falando em um celular enquanto sai.
Às 2h41, aparecem nas imagens os outros dois presos que estavam na mesma cela. Um deles, considerado o mais perigoso pela direção do presídio do Serrotão, sai da sala onde estava se arrastando. Ele está com pinos na perna esquerda e não consegue andar. O terceiro apenado, andando, chama um maqueiro do hospital, e coloca o colega em uma cadeira de rodas.

A dupla não convence o funcionário a permitir a saída do cadeirante e apenas o terceiro homem vai embora, mais uma vez fugindo pela entrada principal do Hospital de Trauma de Campina Grande. O outro preso, para despistar, pede ao servidor do hospital para ser levado ao banheiro.

O maqueiro deixa o detento no local solicitado, ele entra e percebe que não tem janelas para poder fugir. Em seguida sai do banheiro na cadeira de rodas até uma sala vizinha e as câmeras do circuito interno não conseguem registrar sua fuga. A polícia acredita que ele tenha entrado em uma sala vizinha ao banheiro e pulado uma janela para fugir, às 2h58.
Até as 19h (horário local), equipes do 2º e do 10º batalhões da Polícia Militar de Campina Grande e do 4º batalhão de Guarabira realizaram buscas no Agreste e Brejo do estado, mas nenhum dos fugitivos havia sido localizado.

Redação com G1

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe