Por pbagora.com.br
Foto: divulgação / PMPB

A Polícia Civil da Paraíba incinerou, na manhã desta sexta-feira (19), com autorização da Justiça, 2,5 toneladas de drogas, entre maconha, crack, cocaína e drogas sintéticas, apreendidas no segundo semestre de 2019 e no ano de 2020 em ações comandadas pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa. A droga está avaliada em mais de R$ 10 milhões.

Por questões de segurança, a Polícia Civil não divulgou o local em que ocorreu a incineração. Segundo o delegado Bruno Victor, da DRE-JP, esse é o resultado de um trabalho sério de investigação realizado pelas equipes da DRE e outros órgãos que trabalham de forma integrada com a Polícia Civil.

Foto: divulgação / PMPB

“Estamos colhendo os frutos de parcerias com empresas como os Correios e Telégrafos e a própria Polícia Militar, que nos dá um apoio nas operações. Também contamos com o apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) e da Delegacia Geral de Polícia Civil, no combate ao tráfico de drogas na Paraíba”, disse o delegado Bruno Victor.

Desde o segundo semestre do ano passado, tem sido cada vez mais frequente as equipes da DRE flaglarem pessoas recebendo encomendas com drogas pelos Correios em João Pessoa. O fato também se repetiu em uma das ocasiões na cidade de Campina Grande.

Algumas dessas prisões aconteceram em dezembro de 2020, quando a Polícia Civil, por meio da DRE-JP, deflagrou a operação “Conexão Acre”, com apoio da Polícia Civil do Estado do Acre e da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT). Na ocasião foram apreendidos 24 quilos de entorpecentes, entre maconha e cocaína, que estavam sendo recebidos pelos Correios e seriam distribuídos em João Pessoa.

Foto: divulgação / PMPB

As investigações apontaram que os suspeitos presos iriam ganhar R$ 1 mil para fornecer os próprios endereços, receber as drogas e, depois, entregar aos demais integrantes do grupo criminoso para a distribuição.

Em outra ocasião cinco pessoas foram presas e cerca de 30 quilos de drogas, entre cocaína pura e crack, que abasteceriam João Pessoa e Campina Grande por meio de remessa pelos Correios, foram retirados de circulação após três dias consecutivos e apreensões realizadas pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa com apoio da DRE de Campina Grande. A droga apreendia foi avaliada em mais de R$ 3 milhões e era enviada do Acre pelos Correios para Estados do Nordeste como Paraíba e Pernambuco.

Foto: divulgação / PMPB

Para o superintendente da 1ª Superintendência de Polícia Civil da Paraíba, delegado Luciano Soares, a ação desta sexta-feira representa mais uma vitória da sociedade através das forças de segurança da Paraíba. “É o resultado de um trabalho de aproximadamente um ano e meio no combate ao tráfico de drogas, em que diversas pessoas foram presas, armas de fogo foram apreendidas e mais de 2,5 toneladas de drogas que acabam de ser incineradas para o bem da sociedade”, concluiu.

 

Secom

Notícias relacionadas

PB: medidas protetivas concedidas a mulheres aumenta na pandemia

O estado da Paraíba registrou um aumento no número de medidas protetivas registradas desde o início da pandemia. Segundo dados do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), entre os meses…

Colisão resulta em capotamento de carro no bairro de Manaíra, em João Pessoa

Um veículo provocou um grave acidente ao capotar no início da tarde de hoje (28) após uma colisão em um cruzamento em avenida com rua no bairro de Manaíra, em…