Mesmo com medo, muitas pessoas não estão atendendo aos apelos de isolamento social feitos pelos públicos e sociedade em geral e forçando a população a chamar a polícia, para evitar tais aglomerações. Ontem (23), a Polícia Militar registrou 55 chamados para dispersar aglomeração de pessoas na Paraíba. Foram visitados bares, festas de aniversário, restaurantes, eventos esportivos e religiosos e outros que estavam descumprindo a ordem de evitar que pessoas se reunissem e corressem o risco de transmitir ou ser infectado pelo coronavírus.

Nesse domingo entrou em vigor o Decreto Estadual nº 40.135, com medidas emergenciais de prevenção de contágio pelo COVID-19 (Novo Coronavírus), e a Polícia Militar já tem um balanço de como foi o primeiro dia em que as proibições passaram a valer.

Aconteceu hoje (23) uma conferência do comandante-geral com todos os comandantes regionais. Entre os assuntos tratados, estão a atenção para mais ações preventivas na região do Vale do Piancó, já que o segundo caso confirmado por coronavírus foi registrado na cidade de Igaracy, e a preocupação com as feiras livres, que ontem registraram muita aglomeração.

Informações
– A PM teve que atender ontem (22), das 8h às 20h, 55 ocorrências de locais onde havia aglomerações de pessoas;

– Nesses locais, a Polícia Militar fez abordagens preventivas e informou sobre o Decreto Estadual nº 40.135, de 20 de março de 2020, que passou a valer a partir deste domingo, com medidas de prevenção de contágio pelo COVID-19 (Novo Coronavírus), tais como a suspensão, pelo prazo de 15 dias, de academias, ginásios e centros esportivos púbicos e privados, shoppings, centros e galerias comerciais, bares, restaurantes (exceto por meio de serviços de entrega), casas de festas, casas noturnas, boates e estabelecimentos similares, cinemas, teatros, circos, parques de diversão e estabelecimentos congêneres públicos e privados, agências bancárias e casas lotéricas, ojas ou estabelecimentos que pratiquem o comércio, embarcações turísticas de esporte e lazer em todo o litoral paraibano, missas e cultos;

– Só podem funcionar, de acordo com o decreto, órgãos de imprensa, os caixas eletrônicos bancários, os estabelecimentos médicos, odontológicos para serviços de emergência, hospitalares, laboratórios de análises clínicas, farmacêuticos, psicológicos, clínicas de fisioterapia e de vacinação, distribuidoras e revendedoras de água e gás, distribuidores de energia elétrica, serviços de telecomunicações, segurança privada, postos de combustíveis, funerárias, padarias, clínicas veterinárias, lojas de produtos para animais, lavanderias e supermercados/congêneres;

– Dos chamados deste primeiro dia de vigor do decreto, a maioria foram de denúncias de bares abertos, o que estava promovendo aglomeração de clientes, com 26 casos;

– A segunda maior incidência foi a de locais onde estavam acontecendo festas (aniversário, churrasco e reunião entre amigos), com 17 casos;

– Os outros chamados foram para 5 eventos esportivos (partidas de futebol sendo realizadas), 4 de celebrações religiosas e 3 de locais abertos ao público sem poder (balneário e restaurante);

– A maioria dos chamados foram na cidade de João Pessoa, com 22 solicitações, sendo 15 para a ocorrência de bares abertos, 4 para festas, 2 para restaurantes abertos e 1 de celebração religiosa;

– Os chamados na Capital foram para os bairros de Manaíra (4 casos), Valentina (4 casos), Mangabeira (3 casos), Miramar, Roger, Grotão, Funcionários II, Varadouro, Paratibe, Cristo, Tambauzinho, Cruz das Armas, Ipês e Funcionários IV (com 1 caso, cada);

– Em Campina Grande, foram 19 chamados, sendo 10 para festas que estavam acontecendo, 3 para bares abertos, 3 para partidas de futebol que estavam sendo realizadas, 2 para celebrações religiosas e 1 para comércio aberto;

– Em relação as feiras de Oitizeiro, em João Pessoa, e da Prata, em Campina Grande, que registraram aglomerações de pessoas neste domingo, cujas imagens foram espalhadas em redes sociais, é importante ressaltar que os decretos estadual e municipais (JP e CG) não trouxeram nenhum previsão sobre o não funcionamento das feiras livres, portanto, cabe a consciência das pessoas a prática de evitar aglomerações nestes ambientes.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PM faz buscas à procura de homem que matou padrasto em Monte Horebe

Policiais da 3ª CIA /6º BPM, atenderam na noite de ontem (28), um chamado sobre a morte de um homem a facadas no Sítio João Velho, município de Monte Horebe,…

Tiroteio deixa dois homens feridos na madrugada deste domingo, em Bayeux

Um tiroteio deixou dois homens ficaram feridos após serem atingidos por disparos na madrugada deste domingo (29), em Bayeux, na região metropolitana de João Pessoa. As informações são de que…