A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira a Operação Espelho, que desmonta uma quadrilha que fraudava a Caixa Econômica Federal e prejudicava correntistas da instituição. Não há estimativa de quanto pode ter sido movimentado pelo grupo.

Segundo a PF, a quadrilha utilizava um dispositivo eletrônico conhecido por "chupa-cabra", capaz de capturar dados bancários constantes das tarjas magnéticas de cartões bancários. Com os dados fraudados inseridos em novos cartões magnéticos, os fraudadores realizavam saques em casas lotéricas, compras em estabelecimentos comerciais e faziam transferências para contas de terceiros.

Por meio de nota, a assessoria da PF informou que são cumpridos dez mandados de prisão e busca e apreensão, sendo oito prisões temporárias e duas preventivas nos Estados da Bahia, Rio de Janeiro, Pernambuco, além do Distrito Federal.

A opção dos fraudadores pelas contas da Caixa ocorreu por conta do convênio existente com as casas lotéricas, que permite aos correntistas efetuarem saques e pagamentos foram do banco, o que facilitava a operação.

"A ação dos fraudadores em diferentes Estados tem como objetivo dificultar a identificação dos autores e respectiva participação nos fatos, uma vez que o local de colocação do dispositivo eletrônico não é o mesmo da realização dos saques, e a cada membro foi atribuída uma função específica na quadrilha", explica a PF.

 

UOL

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PM prende suspeito de estuprar criança de três anos, em Areia

A Polícia Militar prendeu, na noite de ontem, terça-feira (02), um homem, de 45 anos, suspeito de estuprar uma criança de três anos, na cidade de Areia, Brejo paraibano, após…

Jovem é agredida durante briga com o namorado, em Santa Rita; suspeito fugiu

Mais um caso de violência contra mulher foi registrada pela polícia na noite de ontem (02), quando uma jovem de 17 anos foi ferida a coronhadas durante uma discussão com…