A Polícia Federal cumpre três mandados de busca e apreensão, na cidade de Brejo do Cruz, no Sertão paraibano, nesta quarta-feira (5) em uma operação contra uma organização criminosa que atua na Paraíba, Alagoas e Bahia. Ao todo estão sendo cumpridos 22 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça alagoana.

Os trabalhos buscam colher provas relacionadas a duas construtoras que deixaram obras inacabadas em algumas cidades alagoanas e baianas. Elas são referentes a quadras e reformas de escolas. Até o momento, os agentes acreditam que o prejuízo estimado aos cofres públicos é de R$ 1,6 milhão.

No entanto, esse número pode aumentar. Isto porque, de acordo com a PF, foram descobertos contratos celebrados pelas empresas com entes públicos que ultrapassam R$ 13 milhões.

A Operação foi denominada "Playgroud Nordestino", em alusão a uma área livre para recreação.

Segundo as investigações, o grupo criminoso atua nos municípios da Barra de São Miguel (AL), Pariconha (AL), Dois Riachos (AL), Paulo Afonso (BA), Glória (BA), Chorrochó (BA) e Brejo do Cruz (PB).

A Polícia Federal acredita que o grupo tenha cometido crimes licitatórios, de peculato, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, de responsabilidade, e de associação criminosa. Penas máximas somadas ultrapassam 40 anos de prisão.

G1

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia prende mulher suspeita de planejar operação para libertar detento na PB

A Polícia Militar prendeu uma mulher suspeita de planejar operação para libertar detento na Paraíba. A mulher de 32 anos, estava foragida, e foi presa na noite de terça-feira (30),…

Internos do Lar do Garoto têm processos reavaliados por videoconferência

Adolescentes que cumprem medidas socioeducativas na Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida”- Fundac participaram de audiência concentrada para reavaliação de medida por videoconferência, pela primeira vez…