Na Paraíba, o desaparecimento de pessoas, registrou entre 2017 e 2018, 529 ocorrências. Número que fez os órgãos de segurança pública do Estado a investirem em sistemas mais eficazes para encontrar essas pessoas. Segundo o titular da Delegacia de Crimes contra a Pessoa de João Pessoa (DCCPes), Carlos Othon, na Paraíba, já funciona o sistema, onde, qualquer cidadão pode registrar caso de desaparecimento de pessoa sem sair de casa, acessando a Delegacia On-line.

O processo é simples e rápido: basta digitar o endereço eletrônico www.delegaciaonline.pb.gov.br, clicar no ícone ‘Pessoas Desaparecidas’ e informar às autoridades de segurança pública o sumiço de algum familiar ou amigo. Para isso, é necessário preencher um formulário, que será repassado para a delegacia responsável pela investigação.

Ao acessar a página on-line, o usuário deve preencher os dados pessoais do desaparecido, bem como endereço e contato dos familiares.  “Os desaparecimentos devem ser informados o mais rápido possível. Ou seja, não precisa esperar um prazo de 24h como as pessoas pensam. Algumas informações são fundamentais para a Polícia e devem constar no histórico da ocorrência: dados sobre a última pessoa que teve contato com o desaparecido, descrições de características físicas do desaparecido, sempre que possível anexar fotografia, fornecer número de telefone e IMEI do telefone do desaparecido, informar se a pessoa desaparecida faz uso de remédios controlados, se tem histórico de tentativa de homicídio ou se esteve envolvido em ocorrências envolvendo entorpecentes ou prisões”, explica o delegado de Crimes contra a Pessoa da capital, Carlos Othon.

Número de casos e investigações – Em 2019, a Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) da capital registrou 131 desaparecimentos na cidade. Em 51 desses casos, as pessoas foram localizadas pela polícia, 74 voltaram para casa horas depois de a família registrar a ocorrência, cinco foram encontradas sem vida (homicídio ou morte natural) e uma continua na lista de desaparecidos. Em 2018, foram 212 casos. Naquele ano, os policiais conseguiram encontrar 177 pessoas, 26 desaparecidos retornaram para as suas residências, oito foram localizadas mortas e um não foi encontrado.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Suspeito de mandar matar parente de políticos de Diamante é preso

Um homem suspeito de ser o mandante de um homicídio foi preso na manhã desta quinta-feira (2) durante ação da Polícia Civil. O fato ocorreu na cidade de Conceição, no…

Polícia prende último suspeito do assassinato de empresário no Bessa

Na noite dessa quinta-feira (02), o último suspeito de ter participado do assassinato do empresário Urenildo Farias da Cunha, conhecido como Urupio, foi preso pela Polícia Civil. O homem conhecido…