A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Operação Tiradentes na PB destaca mais de 6.800 agentes para intensificar a segurança no feriadão

As forças de Segurança da Paraíba lançaram, na tarde dessa quarta-feira (19), a Operação Tiradentes, que vai até o domingo (23), reunindo efetivos da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar e ainda Departamento de Trânsito da Paraíba (Detran/PB) para intensificar as ações de prevenção e repressão qualificada à violência durante o feriadão. O trabalho foi iniciado com as presenças do vice-governador Lucas Ribeiro, do secretário da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, e demais gestores da pasta. Ao todo, estão empregados no serviço 6.800 homens e mulheres, distribuídos em escalas diárias em todo o estado.

Na mesma oportunidade, houve uma reunião entre os comandos da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Delegacia Geral e Superintendência do Detran, para apresentação dos indicadores criminais de janeiro a março e resultados obtidos na região de Campina Grande.

“Hoje lançamos Operação Tiradentes, mas também fizemos avaliações desta região integrada, que abrange 69 municípios, e tratamos questões específicas de Campina Grande, como prisões em casos de arrombamentos e roubos e furtos de automóveis. Já demos a resposta e teremos mais operações nesse sentido”, frisou o secretário da segurança.

O vice-governador falou dos resultados dos crimes contra a vida e destacou que Campina Grande tem um dos melhores índices de Crimes Violentos Letais Intencionais – CVLI da Paraíba, inclusive se comparada às cidades do mesmo porte no Nordeste. “Então, estamos sempre aprimorar, buscando este diálogo com a sociedade, com as pessoas que fazem Campina Grande. Hoje já temos instaladas quase 300 câmeras na cidade e vamos passar das 400 muito em breve. Isto tem auxiliado no combate e na prevenção”, disse Lucas Ribeiro, acrescentando que a Polícia trabalha com tecnologia para combater também os crimes contra o patrimônio.

Operação Tiradentes

Na operação estão previstos, até o momento, 123 eventos a serem acompanhados pelas forças de segurança, com a aplicação de 298 bombeiros militares 250 policiais civis e 1.131 policiais militares trabalhando por dia, totalizando 1.679 homens e mulheres.

A Polícia Militar terá seu maior foco em operações preventivas, fazendo pontos base nas imediações de escolas e creches, além de locais de maior circulação de pessoas, pontos de checagem, realização da operação Cidade Segura, e  reforço do policiamento nas rodovias.

A Polícia Civil vai manter delegacias de plantão para atendimento ao público, mobilizando equipes para registro de ocorrências, lavratura de procedimentos, e continuidade do trabalho investigativo e velado desenvolvido pela instituição.

O Corpo de Bombeiros vai atuar com postos de guarda-vidas, utilização de drones, atendimento de urgência e emergência, advertências e fornecimento de informações.

Atuação dos CICC

Os Centros Integrados de Comando e Controle de Campina Grande e Patos também estarão funcionando 24h para garantir o videomonitoramento no Estado, que inclui monitoramento de tornozelados, reconhecimento facial e leitura de placa, assim como atendimento e despacho de ocorrências de urgência e emergência pelos números 190 e 193.

Ao todo, quase 900 câmeras, das 1.600 adquiridas, já foram instaladas e estão funcionando nas regiões de João Pessoa, Campina Grande e Patos, gerando imagens para os Centros Integrados de Comando e Controle.

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe