A Paraíba o tempo todo  |

Número de assassinatos cresce no Brasil e em mais de 20% na Paraíba

A Paraíba teve um aumento de 21% no número de assassinatos em maio deste ano em comparação com o mesmo mês de 2019. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

De acordo com a ferramenta, houve 76 mortes violentas em maio de 2019, enquanto no mesmo mês de maio de 2020 foram 92 assassinatos.

Além disso, em relação ao mês anterior, mês de abril de 2020, a Paraíba apresentou uma queda de 25,8% no número de assassinatos. Foram 124 mortes violentas em abril de 2020, enquanto no mês de maio foram 92 assassinatos.

Já considerando o período de janeiro a maio de 2020, cinco primeiros meses do anos, foram 480 vítimas de assassinatos neste ano, contra 395 em 2019, uma diferença de 85 mortes.

O crescimento em relação ao ano de 2019 ocorre mesmo em meio à pandemia da Covid-19, em um mês onde medidas de isolamento social ainda continuam sendo adotadas em todo o país.
O Brasil teve alta de 7% no número de assassinatos de janeiro a maio de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado. Já o mês de maio deste ano registrou estabilidade (-0,3%) em relação ao mesmo mês de 2019.

De acordo com a ferramenta, houve 19.382 mortes violentas de janeiro a maio deste ano. No mesmo período no ano passado, foram 18.120. A alta de 7% ocorre mesmo em meio a pandemia da Covid-19, quando estados e municípios passaram a adotar medidas de isolamento social.

Já considerando o mês de maio foram 3.529 vítimas de assassinatos, contra 3.540 em 2019, uma redução de 11 mortes. A alta no início deste ano vai na contramão de 2019, que teve uma queda de 19% no número de assassinatos em todo o ano. O Brasil teve cerca de 41 mil vítimas de crimes violentos no ano passado, o menor número desde 2007, ano em que o Fórum Brasileiro de Segurança Pública passou a coletar os dados.

G1

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe