Maria Andreza Pereira Barbosa, de 21 anos, presa no final da tarde de ontem, segunda-feira (08), acusada de homicídio culposo e por negligência negou, durante depoimento, ter deixado o filho se afogar de propósito. A vítima, de 3 anos de idade, chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu.

O caso aconteceu em um Clube, na cidade de Mari.

O delegado Francisco de Assis Araújo, responsável pelo caso, relatou que mãe presenciou o afogamento do filho e não fez nada para socorrer a criança. 

Andreza informou que a criança estava brincando e quando ela se distraiu o menino caiu dentro da piscina.

A criança foi socorrida pelo irmão de 9 anos que pediu socorro a um policial.

A Polícia investiga se a mãe teria empurrado a criança na piscina.

 

PB Agora

 

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PF prende assaltante de bancos acusado de participar de explosão em shopping de CG

A Polícia Federal na Paraíba, na manhã ontem, 21/10/2019, realizou a prisão de mais um assaltante de bancos suspeito de ter participado da explosão do caixa eletrônico da Caixa Econômica…

Polícia recupera veículo e prende acusado de latrocínio em CG

Policiais militares do Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate), durante abordagem no bairro do Alto Branco, em Campina Grande, na noite do último domingo (20), apreenderam um revólver calibre 32…