A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Desembargador converte prisão preventiva em domiciliar para ex-tesoureira do Padre Zé

O desembargador Ricardo Vital tomou a decisão de converter a prisão preventiva para prisão domiciliar no caso de Amanda Duarte, ex-tesoureira do Hospital Padre Zé, que foi detida na manhã desta sexta-feira (17) por alegados desvios de recursos do hospital.

A medida foi adotada em consideração ao fato de Amanda Duarte ser mãe de um filho com pouca idade. A concessão da prisão domiciliar foi defendida ainda pela manhã pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Amanda Duarte, juntamente com Jannyne Dantas e o padre Egídio de Carvalho, tornaram-se alvos da Operação Indignus II, deflagrada nesta sexta-feira pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba (Gaeco).

A operação visa a prisão dos três suspeitos, que estão sob investigação por desvios de recursos públicos e doações destinadas ao Hospital Padre Zé. A conversão da prisão de Amanda Duarte para domiciliar destaca a complexidade do caso, considerando as circunstâncias familiares, enquanto as investigações prosseguem.

 

Redação

 

 

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe
      PUBLICIDADE
      ×