Após o governo anunciar que pretende endurecer o jogo com os delegados, retomar o corte de ponto da categoria, a suspensão nas negociações que estavam em curso e, até mesmo, abertura de processo de demissão dos grevistas, o presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil na Paraíba (Adepdel-PB), Afrânio de Britto, declarou em entrevista ao portal PB AGORA que o único pensamento da categoria é de que errar é humano, mas persistir no erro é burrice.

Afrânio lembrou que no início do mês de janeiro o governo tomou uma atitude errada ao instituir o corte de ponto da categoria e teve a decisão revogada pela justiça.

“As atitudes tomadas pelo governo deixam claro que são argumentos de quem está perdido”, desabafou o delegado.

“Estamos tranqüilos, pois a justiça está do nosso lado e temos a liminar que o governo tentou caçar, mas não conseguiu”, revelou Afrânio.

Segundo Afrânio a categoria não se abala com as ameaças do governo, a justiça está ao lado dos delegados e, mesmo que o estado consiga reverter o direito, a categoria irá usar de todas as medidas judiciais para contornar a situação.

Ainda segundo Afrânio, o novo movimento grevista deflagrado na última segunda-feira (09), após reunião entre delegados e governo, permanece firme e forte em todo o estado.

Thiago Moraes
PB AGORA

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia apreende biscoitos recheados com drogas, em cadeia pública da PB

No último sábado, a polícia apreendeu cerca de 80 papelotes com substância análoga à maconha, na cadeia pública da cidade de Solânea. As informações dão conta de que a droga…

Discussão por ‘cheiro de tinta’ termina com homem esfaqueado, em Mari

Mais um crime por motivações banais foi registrado na noite de ontem (25), quando um homem de 32 anos foi vítima de golpes de faca. O crime foi registrado na…