Após o governo anunciar que pretende endurecer o jogo com os delegados, retomar o corte de ponto da categoria, a suspensão nas negociações que estavam em curso e, até mesmo, abertura de processo de demissão dos grevistas, o presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil na Paraíba (Adepdel-PB), Afrânio de Britto, declarou em entrevista ao portal PB AGORA que o único pensamento da categoria é de que errar é humano, mas persistir no erro é burrice.

Afrânio lembrou que no início do mês de janeiro o governo tomou uma atitude errada ao instituir o corte de ponto da categoria e teve a decisão revogada pela justiça.

“As atitudes tomadas pelo governo deixam claro que são argumentos de quem está perdido”, desabafou o delegado.

“Estamos tranqüilos, pois a justiça está do nosso lado e temos a liminar que o governo tentou caçar, mas não conseguiu”, revelou Afrânio.

Segundo Afrânio a categoria não se abala com as ameaças do governo, a justiça está ao lado dos delegados e, mesmo que o estado consiga reverter o direito, a categoria irá usar de todas as medidas judiciais para contornar a situação.

Ainda segundo Afrânio, o novo movimento grevista deflagrado na última segunda-feira (09), após reunião entre delegados e governo, permanece firme e forte em todo o estado.

Thiago Moraes
PB AGORA

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em coletiva MPF e PF não descartam novos alvos na Famintos, em CG

Em coletiva de imprensa o procurador do Ministério Público Federal (MPF) em Campina Grande, Bruno Paiva, durante entrevista coletiva na Rainha da Borborema, nesta quinta-feira (22), não descartou novos alvos…

Homem é morto a tiros dentro de sua residência na cidade de Bayeux

Mais um assassinato brutal, ocorreu na noite noite desta quinta-feira (22), no município de Bayeux, na Grande João Pessoa. A vítima foi identificada como Antônio Ferreira de Farias. Segundo informações…