Após o governo anunciar que pretende endurecer o jogo com os delegados, retomar o corte de ponto da categoria, a suspensão nas negociações que estavam em curso e, até mesmo, abertura de processo de demissão dos grevistas, o presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia Civil na Paraíba (Adepdel-PB), Afrânio de Britto, declarou em entrevista ao portal PB AGORA que o único pensamento da categoria é de que errar é humano, mas persistir no erro é burrice.

Afrânio lembrou que no início do mês de janeiro o governo tomou uma atitude errada ao instituir o corte de ponto da categoria e teve a decisão revogada pela justiça.

“As atitudes tomadas pelo governo deixam claro que são argumentos de quem está perdido”, desabafou o delegado.

“Estamos tranqüilos, pois a justiça está do nosso lado e temos a liminar que o governo tentou caçar, mas não conseguiu”, revelou Afrânio.

Segundo Afrânio a categoria não se abala com as ameaças do governo, a justiça está ao lado dos delegados e, mesmo que o estado consiga reverter o direito, a categoria irá usar de todas as medidas judiciais para contornar a situação.

Ainda segundo Afrânio, o novo movimento grevista deflagrado na última segunda-feira (09), após reunião entre delegados e governo, permanece firme e forte em todo o estado.

Thiago Moraes
PB AGORA

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia flagra extração ilegal de minério em Conde

Nesta quarta-feira (11), policiais do Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) e agentes da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) flagraram a extração ilegal de minérios que era feita na…

No Brejo: padrasto é suspeito de lançar criança em cerca de arame farpado, diz polícia

Foi presa nesta quarta-feira (11) a mãe de uma criança que, de acordo com a polícia, não teria denunciado os maus-tratos sofridos pelo menor, na cidade de Alagoa Grande, no…