O assassinato do empresário e auditor fiscal aposentado Paulo Germano Teixeira de Carvalho, ganhou destaque ontem (26), quando o delegado Hugo Hélder, da Polícia Civil, deu detalhes sobre o assassinato. Segundo ele, três suspeitos foram presos, entre eles, o filho adotivo de Paulo, que foi apontado pela polícia com o mandante do crime.

Paulo Germano Teixeira de Carvalho foi alvo de tiros quando estava em uma granja no bairro Muçumagro, Zona Sul de João Pessoa, no último dia 7 de julho. Ele chegou a ficar internado por dois dias e morreu no dia 9.

De acordo com o delegado da PC, um dos homens, apontado como executor, revelou que o próprio filho teria disparado contra o pai no dia do crime. Ele informou que houve um desentendimento entre mandante e executores e que quem acabou atirando foi o filho. A polícia não confirmou a versão.

A família confirmou que o suspeito é filho adotivo da vítima. O suspeito tem uma irmã, que fez um desabafo à imprensa e chegou a declarar que, enquanto o pai ainda estava internado, ele estaria realizando transações bancárias em nome do empresário. A irmã da vítima revelou o quanto a família está indignada e assustada com o caso.

 

Redação

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Homem é preso com produtos comprados em nome de terceiros

Um homem suspeito de praticar estelionato foi preso pela Polícia Civil em posse de diversos produtos adquiridos em nome de terceiros. A prisão ocorreu na casa do suspeito, no bairro…

Casal tenta entrar com drogas e celulares dentro de TV, em presídio da PB

Um homem e uma mulher foram flagrados por agentes penitenciários neste sábado, (21), tentando entrar com vários aparelhos celulares e drogas dentro de dois televisores, na Penitenciaria de Cajazeiras, no…