Mais um fato inusitado correu nesta quinta-feira (12) em Campina Grande, quando um incêndio foi registrado no bairro da Palmeira, na mesma casa onde ontem foi encontrado à tarde o corpo de Guilherme Gregório Costa Brito, de 32 anos. Os sinais encontrados no cadáver indicam que Guilherme travou luta corporal com seu assassino antes de ser enforcado. Ele também foi atingido por várias facadas.

O principal suspeito do crime é um amigo de Guilherme, Rudson Dias de Araújo, de 31 anos, que estava foragido até a manhã de hoje, mas informações extraoficiais dão conta de que ele teria sido visto em Cajazeiras, sertão do Estado. A Polícia Civil acredita que o assassinato de Guilherme tenha ocorrido na madrugada, mas o corpo só foi encontrado à tarde.

Já as causas do incêndio registrado por volta das 4h30 ainda não foram divulgadas. O Corpo de Bombeiros compareceu ao local para controlar as chamas, o que aconteceu por volta das 6h.

 

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Casal tenta entrar com drogas e celulares dentro de TV, em presídio da PB

Um homem e uma mulher foram flagrados por agentes penitenciários neste sábado, (21), tentando entrar com vários aparelhos celulares e drogas dentro de dois televisores, na Penitenciaria de Cajazeiras, no…

Polícia desarticula ponto de venda de drogas que era comandado por uma mulher, em JP

A Polícia Militar desarticulou um ponto de venda de drogas que era comandado por uma mulher, nessa sexta-feira (20), no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. No local, foi apreendido…