Em depoimentos a imprensa, durante a solenidade de entrega das Casas do Complexo Aluízio Campos, em Campina Grande, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que não iria polemizar com o ex-presidente Lula, libertado da prisão na última sexta-feira (8), após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que declarou inconstitucional a prisão de condenados em segunda instância. “Não vou polemizar com condenado”, comentou.

Em seu primeiro discurso após ser solto, Lula afirmou que Bolsonaro governa para milicianos, mas o presidente disse que não responderá às acusações. Ele também não quis falar sobre a PEC que vai analisar a prisão em segunda instância no Congresso Nacional. “Eu não voto e o parlamento tem completa independência”.

Questionado sobre a prioridade do seu governo ele disse: “é concluir as obras, e não começar nada novo”. Ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues; do líder da bancada federal, Efraim Filho; e de várias outras autoridades, o presidente evitou comentar a ausência do presidente do PSL na Paraíba, o deputado federal Julian Lemos, que costumava ser um de seus maiores aliados.

 

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Capotagem na BR 104 termina com uma pessoa morta neste domingo

Uma capotagem na BR 104, registrada neste domingo (08), terminou com uma pessoa morta. A vítima foi um homem de 38 anos, que havia perdido o controle da direção quando…

Polícia captura foragido que pode ter envolvimento em ataques contra bancos

Mais um foragido do sistema prisional foi capturado pela Polícia Militar, durante as ações de final de semana. Dessa vez, o fugitivo de 26 anos de idade foi localizado na…