Foi negado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), nesta quinta-feira (4), um habeas corpus a um dos adolescentes apreendidos suspeitos de terem praticados atos de estupro de vulnerável  dentro do Colégio Geo, em João Pessoa.

De acordo com o argumento apresentado pela defesa, o adolescente estaria sendo constrangido, já que não foi apresentada prova material do crime. A defesa declarou ainda que a internação provisória seria medida extrema e excepcional.

Mas para o desembargador Ricardo Vital, relator do processo, é necessário que o suspeito permaneça interno devido a gravidade do ato infracional cometido, desmontrando alta periculosidade, principalmente, por ter agido junto com os outros suspeitos. 

As vítimas eram obrigadas a irem até o banheiro para, de acordo com a denúncia, serem supostamente abusadas.

 

PB Agora

 

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia captura foragido do RN acusado de homicídio

A Polícia Militar capturou um foragido da Justiça do Estado do Rio Grande do Norte, que estava sendo procurado pelo crime de homicídio. A prisão aconteceu no fim da tarde…

Polícia prende suspeita de integrar quadrilha que atuava no tráfico de drogas

A Polícia Militar prendeu, na madrugada deste sábado (19), a terceira integrante da quadrilha que atuava em um esquema do tráfico que abastecia pontos de venda de drogas na Paraíba…