O homem acusado de planejar o assassinato do empresário Cláudio Cavalcanti de Arruda Filho, no bairro do Rangel, em João Pessoa, em janeiro de 2016, foi condenado a 22 anos de prisão. O crime teria sido motivado por uma dívida de R$ 11 mil, de acordo com os delegados Pedro Ivo e Luiz Cotrim. O acusado, é dono de uma loja de bicicletas.

O empresário foi assassinado na tarde do dia 25 de janeiro de 2016, em uma oficina de bicicletas, em João Pessoa. A vítima, segundo a Polícia Militar, foi atingida por disparos de arma de fogo realizados por dois homens em uma motocicleta, no momento em que entrava em uma oficina de bicicletas.

Segundo a polícia, o acusado de atirar contra o empresário confessou o crime e disse que foi contratado pelo dono da loja de bicicletas para praticar o crime. Além dele e do mandante, outros dois homens foram detidos, na época, por serem suspeitos de guardarem a arma de do crime.

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia Militar desarticula cassino clandestino em João Pessoa

Uma ação da Polícia Militar desarticulou ontem (17), um cassino clandestino que funcionava no bairro Aeroclube, em João Pessoa. Seis pessoas, entre elas dois responsáveis pela casa de jogos e…

Representante do Cunhã Coletivo Feminista da PB comenta causas do aumento do Feminicídio

Em reunião na quarta-feira (02.10), na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Feminicídio da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), a representante do Cunhã Coletivo Feminista, Idelvânia, ressaltou os principais fatores,…