O homem acusado de planejar o assassinato do empresário Cláudio Cavalcanti de Arruda Filho, no bairro do Rangel, em João Pessoa, em janeiro de 2016, foi condenado a 22 anos de prisão. O crime teria sido motivado por uma dívida de R$ 11 mil, de acordo com os delegados Pedro Ivo e Luiz Cotrim. O acusado, é dono de uma loja de bicicletas.

O empresário foi assassinado na tarde do dia 25 de janeiro de 2016, em uma oficina de bicicletas, em João Pessoa. A vítima, segundo a Polícia Militar, foi atingida por disparos de arma de fogo realizados por dois homens em uma motocicleta, no momento em que entrava em uma oficina de bicicletas.

Segundo a polícia, o acusado de atirar contra o empresário confessou o crime e disse que foi contratado pelo dono da loja de bicicletas para praticar o crime. Além dele e do mandante, outros dois homens foram detidos, na época, por serem suspeitos de guardarem a arma de do crime.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher é atingida por seis tiros após impedir filho de ser assassinado na PB

Uma mulher foi atingida por seis tiros após impedir filho de ser assassinado, em Lucena, no Litoral da Paraíba. O caso que movimentou a área policial aconNteu na madrugada desta…

Dupla é presa pela PRF na Paraíba após roubar veículo em João Pessoa

A Polícia Rodoviária Federal na Paraíba prendeu na manhã desta sexta-feira (10), no município de Mamanguape, dois homens e recuperou um veículo roubado em João Pessoa na noite de ontem.…