O conselheiro do Tribunal de Contas da Paraíba (TCE), Fernando Catão, que foi alvo de mandados de busca e apreensão realizados pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (22), declarou  que vê com naturalidade o aprofundamento das investigações. O conselheiro disse ainda que tem consciência tranquila a respeito do caso de que agiu dentro da legalidade.

“Ninguém, mais do que eu, quer o aprofundamento dessa investigação sobre aquele caso do shopping porque tenho a consciência plena, absoluta de que agi dentro da legalidade. Cumpri todos os prazos do Tribunal, segui o parecer ministerial quando foi dada a cautelar suspendendo, segui o parecer ministerial e a auditoria quando foi pedida a suspensão da cautelar”, ressaltou durante sessão ordinária.

Durante a operação a PF realizou apreensões nas residências do conselheiro nos municípios de João Pessoa e Campina Grande, e na sede do TCE. A operação conta com a participação de 30 policiais federais.

PB Agora

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sheherazade quer respostas do Congresso por Bolsonaro incitar ato anti-democrático

A jornalista paraibana Rachel Sheherazade voltou a virar polêmica, nesta quarta-feira (26) por cobrar, publicamente, nas redes sociais, respostas dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Alcolumbre,…

Namorada de estudante da UFPB morto a tiros não é vista desde o dia 16

A namorada de Clayton Tomaz, o Alph, estudante da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que foi encontrado morto no dia 17 de fevereiro de 2020, conhecida como Selena Foxx, não…