Por pbagora.com.br

O vice-presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Luiz Sérgio Gadelha, defendeu a autonomia dos TCs para assegurar o controle social. Segundo ele, a modernização e independência desses órgãos são fundamentais para uma sociedade democrática. “Os Tribunais de Contas pairam entre os Poderes, com autonomia e independência, e são peças fundamentais na busca do controle social”, avalia o conselheiro.

Luiz Sérgio Gadelha foi o penúltimo palestrante do Ciclo de Debates que vem sendo promovido pelo TCE da Paraíba para coleta de subsídios direcionados ao seu Plano de Ações Estratégicas do período de 2010 a 2014. Na manhã desta sexta-feira (25/09/09), o conselheiro, que também preside o Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará, disse que os TCs têm contribuído com a busca do controle social quando adotam uma divulgação mais transparente e fácil do seu trabalho.

“Com isso, os Tribunais estão estimulando a sociedade a exercer o que se denomina de controle social, onde o cidadão acompanha, através da comunicação, da internet e outros mecanismos os dados do seu município ou estado”, explicou o conselheiro, que falou sobre “A contribuição do controle externo ao fortalecimento das instituições democráticas”.

O presidente do TCE da Paraíba, Nominando Diniz, disse que os TCs estão avançando em suas ações direcionadas à participação da sociedade “e precisa avançar ainda mais”. Segundo ele, há necessidade de mudanças na composição desses órgãos e também de adoção de uma legislação uniforme para evitar divergências de interpretações.

“Da mesma forma que o Ministério Público e o Judiciário têm uma vinculação nacional, os Tribunais de Contas deveriam ser assim. Todos os Tribunais de Contas estaduais e municipais têm a sua independência sem qualquer vinculação. Entendo que a independência deve ser mantida, mas com uma vinculação de princípios, propósito e ação”, sustentou Diniz.

O Ciclo de Debates começou no último dia 4, com a exposição do consultor Luiz Gimenez, especialista em Tecnologia da Informação costumeiramente requisitado por empresas como Petrobras, Embraer e Banco Itaú. Prosseguiu, no dia 11, quando o reitor da UFPB Rômulo Polari discutiu a crise econômica e suas repercussões nas contas públicas e, ainda, com palestra, no dia 18, do ex-ministro do Meio Ambiente Gustavo Krause sobre os desafios ambientais da atualidade.O ex-ministro do STJ José Delgado falou, segunda-feira passada, à plateia de membros, procuradores, auditores e quadros administrativos do TCE sobre “As alterações na legislação que rege os organismos de controle externo”. O Ciclo de Debates será concluído, no próximo dia 2, com a jornalista Roberta Paduan, da Revista Exame, que discutirá o tema “O cidadão e o exercício do controle social”.

TCE

Notícias relacionadas

Notas de empenho do Governo Federal atestam que a Paraíba adquiriu testes para Covid com preços de mercado

As compras de testes para Covid-19 feitas pela Secretaria de Saúde do Estado no ano passado, ao contrário do que se informou em alguns blogs de notícias locais, estão rigorosamente…

Repórter esportivo Gersal Freire morre de covid-19 em João Pessoa

Morreu na manhã desta quinta-feira (6), vítima da covid-19, o repórter esportivo Gersal Freire, da CBN João Pessoa. Natural de Floriano, no Piauí, Gersal estava internado no Hospital Santa Isabel,…