Por pbagora.com.br

A CPI do Lixo, criada para investigar irregularidades na gestão do sistema de limpeza urbana no município de Santa Rita, foi aprovada e instalada nesta terça-feira (3), sob protesto dos vereadores da bancada de sustentação do prefeito Marcus Odilon.

Segundo o vereador Juvenaldo Cavalcanti Costa (PTB), autor da propositura, a Comissão Parlamentar de Inquérito deverá apontar se há prática ou não de improbidade administrativa da atual gestão, com relação à coleta de lixo pela Limp Fort e aos serviços prestados de aterro de resíduos sólidos pela Rumos Construções Ambientais Ltda.

“Devemos fazer uma averiguação acerca da legalidade das licitações e possíveis problemas contratuais. Pelo que a prefeitura paga a essas duas empresas, Santa Rita era para ser a cidade mais limpa do Brasil”, disse.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Santa Rita, Ednaldo do Edilicya, que subscreveu o pedido de CPI, é preciso também averiguar se há irregularidades relacionadas à má gestão e contaminação do Aterro Sanitário, falhas na coleta de lixo – como a falta total de cuidados com o lixo hospitalar.

“De acordo com o que for apurado, também acionaremos o Ministério Público para instaurar inquérito civil e investigar as irregularidades na coleta do lixo e possíveis crimes ambientais. De uma coisa todos podem ter certeza: o trabalho da comissão será feito com transparência, agilidade, e as denúncias e investigações serão apresentadas com base em documentos”, disse Ednaldo.

Em protesto pela instalação da CPI do lixo, os vereadores Olavo da Baleia, Cicinha, Moza e José Paulo, deixaram o plenário sob as váias dos populares que lotavam as galerias da Câmara. O vereador Djalma Fernandes disse que estranhava o fato de existir vereadores com medo de investigações.

Assessoria
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vai faltar água em cinco localidades de JP nesta quarta, diz Cagepa

Manutenção da Energisa interrompe abastecimento d’água em cinco localidades de João Pessoa A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) vai interromper, a pedido da Energisa, o abastecimento de…

Preço do botijão de gás varia entre R$ 65 e R$ 75, em João Pessoa

A entrega do botijão de 13 Kg, no pagamento à vista, apresentaram preços entre R$ 65 (Parque do Sol Gás e Água- Gramame / Valter Gás-Mangabeira / Casa do Gás…