Por pbagora.com.br

Diante da insegurança alimentar de famílias carentes de Campina Grande, em decorrência da pandemia da Covid-19, a vereadora Maria de Fátima Melo Silva, (Dona Fátima) do PODEMOS, cobrou do chefe do poder executivo municipal, a reativação dos restaurantes populares e cozinhas comunitárias da cidade.

Dona Fátima justificou que a reabertura desses equipamentos se faz urgentemente necessária, neste período de pandemia, visto que muitas famílias campinenses tiveram redução drásticas em seus orçamentos, e passaram a enfrentar dificuldades para ter uma alimentação digna.

A vereadora enfatizou que a reabertura dos equipamentos comunitários, permitiriam nesse tempo de agravamento da crise financeira, aliviar o sofrimento de centenas de campinenses, que voltariam a ter direito às refeições básicas do dia com preços acessíveis.

Dona Fátima disse que pretende apresentar um requerimento na Câmara Municipal solicitando do prefeito Bruno Cunha Lima, a reabertura dos dois restaurantes populares que funcionavam na cidade, no centro e outro no distrito dos mecânicos, bem como,   das cozinhas comunitárias que funcionavam nos distritos de São José da Mata e Galante, além dos bairros José Pinheiro, Malvinas, Bodocongó, Liberdade, Pedregal, Jeremias e Catingueira.

Ela observou que além de reabrir os equipamentos, a prefeitura precisaria garantir as condições de  funcionamento aos servidores que irão trabalhar nos locais. A vereadora disse que acredita na sensibilidade do atual gestor em reconhecer a importância dos restaurantes e cozinhas comunitárias, visto que a população passou a ter menos possibilidades de acesso a alimentação de qualidade a preços baixos, depois do fechamento dos equipamentos.

Como sugestão, Dona Fátima disse que o prefeito Bruno poderia conversar com o atual presidente da República, Jair Bolsonaro, de quem é aliado, para tentar novas parcerias com o governo federal que viabilizassem a reabertura dos 11 equipamentos.

A vereadora que já visitou alguns dos locais onde funcionavam as cozinhas comunitárias, disse que a  reabertura dos restaurantes e das cozinhas, seria um grande gesto de grandeza do atual gestor, e certamente conseguiria suprir as necessidades da população, que sofre com os efeitos da pandemia.

“Independente de quem implantou os restaurantes e cozinhas comunitárias, o mais importante é reconhecer o benefício que a reabertura desses  equipamentos vão proporcionar à população carente nesse tempo de pandemia” argumentou a vereadora.

Redação com assessoria

Notícias relacionadas

PB deve receber em julho a Sputinik V, afirma Fundo Soberano Russo

Nesta terça-feira (15), representantes do Fundo Soberano Russo, confirmaram durante videoconferência com os governadores do Nordeste, que no início de julho já devem enviar as primeiras doses do imunizante para…

Empreendimentos de luxo em Cabedelo teriam sido construídos com licença ambiental ilegal

A Promotoria de Justiça de Cabedelo está investigando supostas ilegalidades na construção de dois empreendimentos de luxo localizados na Praia de Ponta de Campina. Os imóveis em questão são o…