Independentemente do partido a que estiver filiado, o senador Veneziano Vital, do PSB, permanecerá integrando a base que dá sustentação ao Governo João Azevêdo no Congresso Nacional. A afirmação foi feita ,nesta segunda-feira (17), pelo próprio parlamentar em entrevista ao programa Correio Manhã, ao minimizar a possibilidade de deixar os quadros do PSB na Paraíba. Veneziano explicou que o fato de vir a permanecer no partido não altera em nada seu apoio à gestão João Azevêdo. Ele contou que conversou com o governador, logo que o gestor anunciou sua desfiliação do partido e ponderou sobre a troca de partido.

“Eu disse – governador, não é necessário, não é cogente que eu me desligue do PSB para que eu possa lhe emprestar o apoio que o nosso mandato modestamente está emprestando ao Estado da Paraíba, afinal de contas viabilizamos e ajudamos a viabilizar recursos para que o governo pudesse fazer diversos investimentos ao longo de 2020. Não é saindo do PSB que eu lhe apoiarei. Eu estando aonde quer que seja, conhecendo o seu perfil, haverei de lhe emprestar o nosso modesto apoio”, disse.

Indagado se foi convidado a ingressar no Cidadania, mesmo partido que hoje o governador está filiado, Veneziano foi direto e avaliou que prefere evitar ingressar na legenda, seja para ela ou para qualquer outra agremiação neste momento.

“Em relação ao Cidadania, que eu tenho a atenção e o reconhecimento, eu prefiro evitar essa minha filiação. Como não haverei de tomar decisões de afogadilho, de supetão. Não há razões para que nós nos precipitemos e avancemos sem os cuidados devidos de dar o passo de acordo com o momento”, ponderou.

OUÇA

Veneziano destacou que não pode tomar decisões baseadas apenas em cenários locais, visto que, no Senado, age de acordo com as diretrizes e ideologias partidárias defendidas pelo PSB. “Tive três partidos na minha vida política – o PDT, brizolista que sempre fui, o PMDB durante 15 anos, e agora o PSB. A linha adotada conceitual, e ideológica está convergente, foi por essa razão que eu me filiei em 2018. Eu me sinto à vontade. Aquilo que o PSB Nacional professa é algo convergente com o que Veneziano também o faz. Existem realidades locais e elas não podem ser desconhecidas.

Conforme o senador, o fato de membros do partido estarem sendo alvos de uma investigação denominada Operação Calvário não aniquila a agremiação como um todo, mas sim atinge pessoas filiadas a este partido.

“O incomodo não é o que está acontecendo no partido. O incômodo é estar vendo alguns companheiros em uma situação desconfortável. Isso incomoda, nos deixa a lamentar e nos constrange. Imagine você se uma realidade local interferisse na nacional. Imagine – eu deixo o PSB para me filiar numa outra legenda que pode ser uma sigla que não diga aquilo que não corresponde ao que eu diga ou defenda na tribuna. Então eu estou numa fase de cautela, cuidado, sem precipitações, para que tomemos uma decisão se permaneceremos ou se sairemos. Isso não haverá de distanciar, de descolar a relação que existe entre o governador João e o senador Veneziano”, arrematou.

 

Márcia Dias
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mídia aponta Virgulino como grande propagador de fake news contra Governo da Paraíba

O site Pragmatismo Político, em reportagem publicada nesse fim de semana, apontou o deputado estadual Walber Virgulino (Patriotas), que também é delegado da Polícia Civil na Paraíba, como um dos…

Segunda morte por covid-19 é confirmada na Paraíba

Uma mulher de 86 anos foi a segunda vítima fatal da covid-19 na Paraíba. Ela faleceu no início da manhã deste sábado (04) no momento em que era transferida da…