O varejo ampliado da Paraíba, que inclui os segmentos de veículos, peças e materiais de construção, mostrou recuperação mais forte em setembro, registrando a maior taxa de crescimento do Nordeste.
As vendas expandiram 3,6% em setembro sobre o mesmo período do ano passado, segundo Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta quarta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O comércio ampliado de agosto para setembro também registrou alta de 1,7% no segmento, bem acima da média nacional (0,9%).

A taxa de volume de vendas colocou o Estado da Paraíba na liderança entre as nove unidades do Nordeste, seguidas da Bahia (3,5%) e de Pernambuco (2,5%). Outras quatro unidades do Nordeste (RN; SE; MA; e PI) tiveram retração no Nordeste.

Já no indicador do comércio varejista sem incluir os segmentos do ampliado, as vendas do comércio da Paraíba também apresentaram crescimento de agosto para setembro (1,4%), o dobro da taxa da média do País (0,7%). Foi o terceiro crescimento consecutivo do indicador na comparação com o mês anterior. Nos meses de julho (1,3%) e agosto (0,1%) o indicador havia sido positivo.

Segmentos que mais cresceram – As maiores altas em setembro aconteceram nos segmentos de móveis e eletrodomésticos (5,2%), tecidos, vestuário e calçados (3,3%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,8%) e combustíveis e lubrificantes (1,2%). A única taxa negativa foi observada em equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-2%), após avanço de 3,8% no mês anterior.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Matrículas da rede municipal de CG vão até dia 27 de dezembro

A Secretaria de Educação de Campina Grande (Seduc) inicia nesta sexta-feira, 06, as matrículas para alunos novatos e veteranos do Sistema Municipal de Ensino. Para os alunos veteranos as matrículas…

Servidores paraibanos terão alíquotas previdenciárias elevadas de 11% para 14%

Os servidores estaduais paraibanos terão que pagar alíquotas de contribuições previdenciárias de 14% a partir do ano que vem. A mesma regra deve valer para os servidores municipais de cidades…