Por pbagora.com.br

Em ação protocolada no dia 11 de novembro, as professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega, que foram as candidatas mais votadas na consulta pública para a reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), entraram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a nomeação de Valdiney Gouveia. Na lista tríplice, o professor Valdiney obteve 5% dos votos e mesmo assim foi o escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro.

As candidatas pedem que sejam levados em consideração “os votos da comunidade acadêmica e dos órgãos deliberativos da instituição”, que contrariam o Decreto de 4 de novembro de 2020, do Presidente da República, no qual nomeou Valdiney Gouveia Veloso para o cargo de reitor. A ação pede também que sejam suspenso o ato, “determinando-se a observância da ordem da lista tríplice elaborada em reunião conjunta dos Órgãos Deliberativos Superiores da Universidade Federal da Paraíba, sendo nomeadas para os cargos”.

A professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega solicitam ao STF que Valdiney se abstenha de praticar qualquer ato de intervenção na Universidade.

A ação foi distribuída para o ministro Marco Aurélio Mello, que havia remetido para o presidente da STF, ministro Luiz Fux, por prevenção. Fux, no entanto, determinou nesta terça-feira (17) que os autos do processo retornem para o gabinete de Aurélio para julgamento.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após show com aglomeração, MPF pede explicações a prefeito paraibano

Após o prefeito de São João do Tigre, Célio Barbosa, ter permitido um show na cidade para comemorar a eleição do candidato apoiado por ele nas eleições deste ano, o…

João anuncia conclusão de obra em Cabedelo e autoriza novas ordens de serviço

O governador João Azevêdo autorizou, nesta segunda-feira (23), durante o programa semanal ‘Fala, governador’, transmitido em cadeia estadual pela Rádio Tabajara, as ordens de serviço para início de obras que…