Por pbagora.com.br

As pessoas tornaram-se emocionalmente dependentes do uso de celular. O vício é tanto que acessam aplicativos de mensagens e fotos no trânsito. Motoristas da capital seguem sendo imprudentes, é o que apontam os dados da última pesquisa do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde.

Dados do estudo apontam que, 19,57% da população ouvida afirmou que em 2018 fez uso de celular enquanto dirigia. Os condutores da capital paraibana afirmaram ainda ter cometido diversas outras imprudências: 6,46% dirigiram após consumo de bebida alcoólica; 1,25% após consumo abusivo de bebida alcoólica; e 10,08% receberam multa por excesso de velocidade nos 12 meses anteriores. João Pessoa segue a mesma média do país.

Segundo dados do Vigitel, 19,5% da população das capitais brasileiras afirmou ter usado telefone celular ao volante. O percentual mostra que de cada cinco indivíduos, um comete esse ato que é um risco para acidentes de trânsito. De acordo com o estudo, as pessoas com idade entre 25 e 34 anos (25,1%) são as que mais assumem esse comportamento de risco.

2018 registrou mais de sete mil multas por uso de celular na Paraíba

No Brasil, estudos mostram que uso de celular ao volante é a terceira maior causa de fatalidades no trânsito. Entre as principais infrações de trânsito na Paraíba estão excesso de velocidade, uso de celular e embriaguez ao volante. Em 2018, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB), a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) de Campina Grande e a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) registraram, ao todo, 7.480 multas por uso de celular. Foram 820 notificações no Detran-PB, 4.800 na Semob- JP e 1.860 no STTP.

Segundo estabelece o Código de Trânsito Brasileiro, dirigir manuseando o celular é infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira de habilitação. As consequências dos problemas causados por quem dirige e tecla não está apenas na multa, mas principalmente nos riscos que essa infração causa no trânsito. O Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa registrou 10.401 notificações de acidentes de trânsito, distribuídos em moto, carro, bicicleta, ônibus e atropelamento.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Por unanimidade: TCE reprova contas de 2017 do prefeito de Sousa, Fábio Tyrone

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba reprovou, em sessão realizada  nesta quarta-feira (30), as contas relativas ao exercício de 2017 do prefeito de Sousa Fábio Tyrone Braga de…

Mulheres da Paraíba poderão denunciar agressão pelo whatsapp

Desde o início do isolamento social, devido à pandemia do novo coronavírus, o número de pedidas protetivas, expedidas pelo Poder Judiciário, cresceu 13,6%. Por isso, a Assembleia Legislativa da Paraíba…