O presidente do Tribunal Regional do Trabalho, juiz Edvaldo de Andrade, lançou nesta sexta-feira o projeto Tribunal Eletrônico, que estará em pleno funcionamento na segunda-feira, 16, e mudará os procedimentos em todos os processos que tiverem origem na Segunda Instância.

Com o projeto as petições (requerimentos) passarão a ser feitas, também, via internet.

Com o Tribunal Eletrônico procedimentos jurídicos como mandados de segurança, ação rescisória, habeas corpus, dissídio coletivo e medida cautelar, poderão ser requeridos a partir do escritório do próprio advogado, sem a necessidade de deslocamento ao Tribunal, usando apenas um computador ligado à internet.

Para os advogados que preferirem se dirigir ao TRT existe, desde janeiro passado, uma sala para os advogados, com computador e scanner, para a digitalização das peças. Servidores do Serviço de Cadastramento Processual e da Secretaria de Tecnologia da Informação (Coordenadoria de Atendimento ao Usuário) estarão de prontidão para orientar os advogados para os procedimentos necessários à petição eletrônica.

O serviço vai estar disponível no portal de serviços, na home page do TRT (https://www.trt13.jus.br/portalservicos). O diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação, Max Frederico Guedes Pereira, ministrou uma palestra para os advogados sobre a utilização do Tribunal Eletrônico.
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Inscrições para curso de empreendedorismo digital feminino estão abertas

Para comemorar o mês dedicado as mulheres pelo dia 8 de Março, a Frente Parlamentar de Empreendedorismo e Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), presidida pelo deputado Eduardo…

Detran-PB reprova mais 59 veículos escolares durante vistoria

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) deram continuidade, nesse fim de semana (dias 15 e 16), às vistorias do primeiro semestre de 2020, para…