Por pbagora.com.br

A Secretaria do Tribunal de Contas da União na Paraíba divulgou dados sobre a imputação de débitos e aplicação de multas a gestores paraibanos nos últimos oito anos. O levantamento aponta que foram aplicadas condenações no montante de mais de 113 milhões de reais nesse período. Este valor corresponde ao somatório das quantias atualizadas dos débitos (R$ 109.179.322,79) somados às multas aplicadas (R$ 3.908.190,05). Somente no último semestre de 2010, o Órgão de Contas já imputou mais de 15 milhões de reais (R$ 15.849.459,62). O ano 2009 foi o recordista dessas condenações. Atingiu mais de 25 milhões de reais.

Para se ter uma ideia da dimensão desses desvios, basta dizer que dariam para construir em torno de 3.300 casas populares a preço unitário de 34 mil reais. Essa mesma quantia daria para custear, ao longo dos oito anos, 17,3 mil unidades familiares com recursos do Programa Bolsa Família do Governo Federal.
Esses números decorrem da atuação do TCU no combate aos desvios e malversação de recursos federais. O órgão, ao analisar os processos de auditorias ou contas, formalizados diretamente ou recebidos de órgãos repassadores de recursos federais, pode condenar aqueles que descumprirem as normas legais ou praticarem outra irregularidade de que resulte dano ao erário, desde que o ato não seja justificado.

A maioria dos processos em que o TCU imputou débito se refere a convênios firmados com prefeituras. As verbas destinadas à infraestrutura urbana são as que mais são desviadas, seguidas daquelas repassadas para a educação e para a saúde, cuja aplicação correta poderia melhorar, em muito, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) desses municípios.

Dados sobre débitos e multas:

Ano Débitos Multas Subtotal

2003 14.511.792,95 359.098,30 14.870.891,25

2004 18.410.227,85 373.291,00 18.783.518,85

2005 14.946.117,41 371.436,70 15.317.554,11

2006 7.740.175,18 208.600,85 7.948.776,03

 2007 7.391.972,64 233.212,70 7.625.185,34

2008 6.374.412,85 291.404,10 6.665.816,95

 2009 23.955.164,29 1.086.236,85 25.041.401,14

 2010 15.849.459,62 984.909,55 16.834.369,17

 Total 109.179.322,79 3.908.190,05 113.087.512,84

Contas irregulares

No julgamento de contas com irregularidades, o Tribunal, além de imputar débito e aplicar multa, julga irregulares as contas dos responsáveis. Aqueles que estiverem nessa situação e não tenham mais possibilidade de interpor recurso com efeito suspensivo, terão seu nome incluído na lista que o TCU envia anualmente à Justiça Eleitoral para fins de declaração de inelegibilidade. Neste ano, em relação à Paraíba, o órgão enviou uma relação com 303 nomes. A partir deste ano, em que houve a publicação da Lei “Ficha Limpa”, a lista passou a incluir o nome daqueles que tiveram suas contas julgadas irregulares nos últimos 8 anos.

Cobrança judicial

Todo o débito imputado pelo TCU poderá ser quitado na esfera administrativa. No entanto, o que se constata é que pequena parcela dessa dívida é recolhida dessa forma. No ano de 2009 foram recolhidos apenas R$ 6.384,35. O valor não recolhido administrativamente é cobrado judicialmente, por meio da Advocacia-Geral da União e dos órgãos jurídicos das entidades da administração indireta.
 

TCU

Notícias relacionadas

Covid-19: MPF e MPPB acionam governo Bolsonaro para garantir 2ª dose da vacina

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) ingressaram, nesta segunda-feira (19), com ação civil pública com pedido de liminar para que, em 24 horas, o Governo…

Covid: PB registra mais de mil novos casos e 24 mortes nas últimas 24h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta terça-feira (20), 1.072 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 80 (7,46%) são casos de pacientes hospitalizados e 992 (92,53%) são…