O homem suspeito de simular o afogamento da própria esposa para, supostamente, ficar com um seguro de vida de R$ 400 mil, foi encaminhado para o presídio do Róger, em João Pessoa, após audiência de custódia, realizada nesta terça-feira (18), no Fórum Criminal da capital paraibana.

A decisão de manter a prisão foi da juíza Hygina Josita Simões, conforme informado pelo Núcleo de Audiências de Custódia do Fórum.

A mulher, Natália Donato de Lima, estava grávida de seis meses quando morreu. Segundo a polícia, aproximadamente duas horas após o corpo da vítima ter sido encontrado, o companheiro dela já havia ligado para a seguradora para informar da morte e se beneficiar da quantia.

A polícia desconfiou do crime após exames constatarem que a mulher sofreu uma pancada na cabeça antes de vir a óbito.

 

Redação

 Foto: Walter Paparazzo/G1

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Governo vai investir mais de R$ 200 milhões em obras de infraestrutura rodoviária

O Governo do Estado vai investir mais de R$ 200 milhões no conjunto de obras de infraestrutura rodoviária programadas para 2020, entre as quais pavimentação e restauração de rodovias, construção…

Empreendimentos na PB lavaram dinheiro de corrupção de Angola, afirma revista

“Eles não economizaram aqui”, afirma, solícita, uma das vendedoras dos 130 apartamentos do Solar Tambaú, empreendimento imobiliário de luxo à beira-mar em João Pessoa, na Paraíba. “Além dos milhões e…