O homem suspeito de simular o afogamento da própria esposa para, supostamente, ficar com um seguro de vida de R$ 400 mil, foi encaminhado para o presídio do Róger, em João Pessoa, após audiência de custódia, realizada nesta terça-feira (18), no Fórum Criminal da capital paraibana.

A decisão de manter a prisão foi da juíza Hygina Josita Simões, conforme informado pelo Núcleo de Audiências de Custódia do Fórum.

A mulher, Natália Donato de Lima, estava grávida de seis meses quando morreu. Segundo a polícia, aproximadamente duas horas após o corpo da vítima ter sido encontrado, o companheiro dela já havia ligado para a seguradora para informar da morte e se beneficiar da quantia.

A polícia desconfiou do crime após exames constatarem que a mulher sofreu uma pancada na cabeça antes de vir a óbito.

 

Redação

 Foto: Walter Paparazzo/G1

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

15 novas lombadas eletrônicas: Dnit prevê aumento de multas na PB

Quinze lombadas eletrônicas começaram a multar na cidade de Cabedelo e região metropolitana de João Pessoa. De acordo com o superintendente substituto do Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) na Paraíba,…

CCJ da ALPB aprova empréstimo de 38,4 milhões de dólares do BID

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, por unanimidade, na manhã desta sexta-feira (23), Projeto de Lei do Poder Executivo, que autoriza…