Por pbagora.com.br

Em nota encaminhada à imprensa na manhã desta quinta-feira (24), o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa tratou como retrocesso a lei aprovada ontem, quarta-feira (23), na Câmara Municipal de João Pessoa, que permite o pagamento da meia passagem em dinheiro, nos ônibus de transporte coletivo.

Segundo o texto, a medida favorece a insegurança e o atraso no percurso, já que uma vez que os estudantes precisariam apresentar um comprovante estudantil para embarcar e garantir o direito da meia passagem.

CONFIRA 

Nota Sintur-JP

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa, Sintur-JP, considera um retrocesso do que vem sendo aplicado no transporte público de todo país, o Projeto de Lei 236/2017, aprovado nesta quarta (23), na Câmara de Vereadores de João Pessoa.

Além de favorecer a insegurança nos ônibus, a volta da circulação de dinheiro nos coletivos implica negativamente em muitos outros fatores, como o tempo de embarque dos passageiros, uma vez que os estudantes precisariam apresentar um comprovante estudantil para embarcar e garantir o direito da meia passagem. Hoje, temos um sistema ágil em operação, que é o da biometria facial.

Para o Sintur-JP, se sancionado, este Projeto de Lei pode fragilizar ainda mais o setor, que já se encontra em crise financeira, e refletir no valor da passagem que é paga por todos os usuários.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em Live: Ruy apresenta projeto inovador para a saúde de João Pessoa

“A criação do Centro de Especialidades Médicas, em cada distrito sanitário, irá oferecer ao cidadão pessoense uma maior agilidade no diagnóstico, como também ofertar uma contrarreferência da rede especializada mais…

Motorista passa mal, perde o controle de carreta e morre, na PB

Na manhã desta quinta-feira (06)  uma carreta tombou  na rodovia que liga a cidade de Sapé à Cruz do Espírito Santo. De acordo com as informações o motorista da carreta…