Por pbagora.com.br

A Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) deverá fiscalizar com mais intensidade os transportes coletivos da Capital, após denúncias de superlotação e falta de cumprimento dos protocolos contra a a contaminação pelo novo coronavírus.

Na noite desta terça-feira (19), o procurador do Trabalho Eduardo Varandas pediu abertura de inquérito para investigar a superlotação nos transportes coletivos, resultando em aglomerações e aumentando a possibilidade de contaminação.

O superintendente da Semob-JP, George Moraes, afirmou nesta quarta-feira que órgão já começou a trabalhar com as empresas de transporte coletivo com o intuito de identificar linhas e horários onde vem sendo registrado excesso na quantidade de passageiros por ônibus. “A primeira medida a ser tomada será a implantação de novos veículos e novas viagens para que possa ser atendida a demanda nos horários de pico”, garantiu Moraes.

Ainda de acordo com George, a Semob-JP tem fiscalizado as empresas e observado o número de passageiros transportados e reconhece que há superlotação. “Em horários específicos, em linhas isoladas. A Semob tem consciência desde o início dessa nova gestão e em parceria com as empresas pretende tomar as medidas necessárias para a melhoria dos serviços”, afirmou o superintendente.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Opinião: lembram-se do discurso “é preciso flexibilizar para salvar a economia?” E agora?…

Está provado: em meio a uma pandemia, o interesse econômico não pode se sobrepor à vida. Aliás, nada e nunca deve estar acima de qualquer vida. Não existe economia sem…

Operação conjunta do Procon e Vigilância Sanitária, fiscalizam empresas de transporte coletivo em JP

Em operação conjunta, a Prefeitura de João Pessoa, através do Procon com apoio da Guarda Municipal e da SEMOB, está realizando fiscalização nas empresas de transporte coletivo. Desde às 4h30,…