O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, anunciou no início da tarde deste sábado, 13, em entrevista às TVs Paraíba e Cabo Branco, da Rede Paraíba de Televisão, mudanças nas regras que anunciou nesta sexta em relação à retomada das atividades religiosas na cidade, a partir do próximo sábado, 20.
Segundo Romero Rodrigues, que já orientou a Procuradoria Geral do Município a alterar o texto do decreto que está em fase de conclusão, não mais prevalecerá o critério percentual de capacidade dos tempos (que tinha sido definido em 20%).
O novo parâmetro, segundo o prefeito, é o distanciamento de 1,5 metro por pessoa ou núcleo familiar no interior dos templos. Para Romero Rodrigues, o ajuste permite um entendimento mais claro das recomendações de prevenção necessária nas missas e cultos.
Romero Rodrigues confirmou, na entrevista, para a próxima segunda-feira, 15, o início do Plano de Convivência e Retomada das atividades de Campina Grande, mas reafirmou que tudo será executado de acordo com rigorosos protocolos. Por isso, os diversos segmentos sociais e econômicos cumprirão um cronograma gradativo de volta à normalidade, mas a manutenção das novas medidas dependerá da curva epidemiológica na cidade.
O plano municipal cumprirá três etapas. Cada fase será executada, respectivamente, a partir dos dias 15 e 29 de junho e 13 de julho. Para tanto, foram ouvidos diversos segmentos da sociedade campinense, sendo levadas em conta as sugestões e as necessidade da população em geral.
A meta agora é a convivência com a doença – O prefeito campinense assegurou que a execução do plano será desenvolvida com segurança e monitoramento, daí acreditar em um bom resultado. Na sua visão, é preciso que “aprendamos a conviver com o novo coronavírus”, devendo isto ser feito mediante a retomada gradativa das atividades econômicas, religiosas e sociais.
Para tanto, lembrou que a rede hospitalar da cidade está preparada para receber as pessoas acometidas pela Covid-19, além de ter sido feita a ampliação, em mais dez pontos, de locais de testagem, como também a rede municipal de saúde está procedendo a distribuição de medicamentos.
Sobre transportes coletivos, Romero disse que este tipo serviço essencial deverá ser ampliado gradativamente, à medida em que as atividades econômicas e sociais sejam retomadas na cidade. Atualmente, cerca de 30% da frota de coletivos têm atendido às demandas da comunidade.
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

ALPB aprova entrega de remédios a portadores de doenças crônicas na pandemia

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, na sessão remota desta quarta-feira (08), a implantação de plano emergencial de entrega de medicamentos aos doentes crônicos durante a pandemia provocada pelo…

Vai faltar água na Grande João Pessoa nesta quinta, diz Cagepa; veja locais

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) informa que vai interromper, em caráter de urgência, o abastecimento de água nesta quinta-feira (9), a partir das 6h da manhã,…