Por pbagora.com.br

O secretário de Estado da Educação, Ciência e Tecnologia, Cláudio Furtado, explicou que o retorno às aulas presenciais na Paraíba devem acontecer no mês de janeiro, no entanto, essa volta deve acontecer de forma híbrida, com aulas online e presenciais.

Porém, Furado lembrou que o retorno dos alunos e professores às salas de aula dependem, principalmente, do início da vacinação contra a covid-19, além do controle da doença no estado.

– A Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia planejou o início do ano letivo dependendo de alguns fatores devido à pandemia de Covid-19. A gente está concluindo a análise do inquérito sorológico no dia 15 deste mês, mas também tem uma perspectiva de vacinação. Existem cenários com o início de um processo de vacinação. Você ainda não tem uma imunização de toda a comunidade e tem que tomar medidas de afastamento. Seria uma volta híbrida com início de vacinação –  anunciou o secretário.

Para Cláudio Furtado, o retorno precisa ser de forma segura. Desta forma, caso o número de novos casos de covid continuem subindo sem que haja ainda uma ação de imunização, as aulas continuarão acontecendo por videoconferência.

– Se os números da Covid-19 aumentarem e a gente não iniciar o processo de vacinação, existe também a possibilidade de se voltar remotamente até a gente ter condições para entrada de ensino híbrido – disse.

O secretário acrescentou que com a vacinação será possível retornas com as aulas, mas ainda no sistema híbrido. “Esperamos que com o início da vacinação nós possamos voltar tendo o modelo híbrido no final de fevereiro e início de março.”

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião – Na volta por cima, Bruno Pereira retorna ao Correio para desbancar a Arapuan

Até pela injustiça que sofreu, o retorno de Bruno Pereira aos microfones do Sistema Correio merece o registro. Pelo menos aqui, neste modesto espaço, cujo autor – face a uma…

Em CG, funcionário que denunciou cliente por injúria racial forjou crime, diz polícia

Em dezembro do ano passado, a dona de uma lanchonete prestou um Boletim de Ocorrência após uma cliente, supostamente, enviar mensagens de cunho racista, através de uma rede social, contra…