Por pbagora.com.br

Ao mesmo tempo em que se dedica a garantir investimentos na proteção à saúde da população, o deputado federal Ruy Carneiro tem mobilizado os setores produtivos, instituições públicas e as universidades para defender medidas urgentes em favor da retomada da atividade econômica. De forma gradual e planejada, Ruy propõe que o setor da construção civil possa reiniciar suas atividades com segurança e regras sanitárias bem definidas.

“A construção civil é fundamental para a geração de emprego e renda da população, tem um efeito multiplicador importante para reanimar a economia que foi duramente afetada pela pandemia”, argumenta Ruy. “Precisamos recuperar os empregos perdidos nesta crise e proteger as empresas que estão falindo. Temos que agir ao mesmo tempo na saúde e na economia”, ressalta.

A proposta de Ruy Carneiro para reabertura da construção civil tem regras claras, conforme experiências adotadas em outros estados, cidades e propostas pelo próprio setor. Deve haver um distanciamento controlado entre operários e o monitoramento da epidemia. A partir desse acompanhamento, será possível decidir entre a ampliação da abertura, ou mesmo o recuo.

Observando a situação de cada cidade, Ruy propõe as seguintes medidas para a construção no Estado:

1. Autorizar as atividades de construção civil entre 9h e 16h;

2. Monitorar a temperatura corporal e de sintomas gripais, diariamente, antes do início da jornada e ao final;

3. Realizar testes periódicos em grupos de funcionários;

4. Encaminhar, prontamente, e acompanhar o funcionário que apresentar sintomas de contaminação pelo COVID-19 para atendimento médico;

5. Fornecer máscaras de proteção facial;

6. Disponibilizar aos trabalhadores na entrada do canteiro de obra, e nas mesas, álcool em gel 70%;

7. Trocar diariamente os uniformes, vedando o seu compartilhamento e determinar que não o utilizem no trajeto de ida e volta do trabalho;

8. Realizar procedimentos que garantam a higienização contínua dos locais de trabalho;

9. Manter todas as áreas ventiladas, principalmente os locais de alimentação e de descanso dos trabalhadores;

10. Controlar a circulação de pessoas na entrada da obra, respeitando a distância mínima de um metro e meio;

11. Limitar a utilização dos elevadores fechados a uma pessoa por vez, além do operador, se tiver;

12. Reduzir a circulação de pessoas nos vestiários e refeitórios, por meio de escala;

13. Evitar aglomerações nas obras;

14. Controlar e adotar os procedimentos quando da entrada fornecedores de materiais nos canteiros de obras;

15. Prover os lavatórios dos locais para refeição e sanitários de sabonete líquido e toalha de papel;

16. Liberar os trabalhadores do grupo de risco para ficarem em casa, tais como aqueles com mais de 60 anos de idade; hipertensão; problemas cardíacos ou respiratórios; diabetes; imunodeprimidos, como transplantados ou portadores de doenças autoimunes; e aqueles que retornarem de viagem devem ficar sete dias em isolamento nas suas residências.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Novo leilão do Hotel Tambaú acontecerá no dia 29 de outubro

Com a água e a energia cortadas e sem o recolhimento do lixo do local, o Hotel Tambaú deve ir a leilão mais uma vez no próximo dia 29 de…

Idosa de 73 anos cai em fossa no bairro Rangel, em João Pessoa

Nesta segunda-feira (26), uma idosa de 76 anos caiu dentro de uma fossa, no bairro do Rangel, em João Pessoa. Segundo as informações a mulher teria pisado sobre da estrutura…