Por pbagora.com.br

Os vereadores Bruno Faustino, Anderson Maia, Olímpio Oliveira e Galego do Leite impetraram mandado de segurança junto à Justiça de Campina Grande, pedindo a suspensão da votação de projeto de lei de autoria do poder Executivo que altera a legislação previdenciária municipal e aumenta a alíquota de contribuição dos servidores para o Ipsem de 11% para 14%.

O bloco de parlamentares uniu-se ao Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab), por meio do presidente da entidade, Giovanni Freire, solicitando ao judiciário decisão em caráter liminar para garantir que a matéria não seja apreciada em regime de urgência urgentíssima, como quer o Executivo, sem o necessário debate.

“Fizemos uma frente para tentar evitar a votação na segunda-feira porque esse projeto afeta a vida do servidor público e, por isso, precisa ser melhor discutido com o trabalhador”, explicou Olímpio, falando em nome do bloco.

De acordo com os vereadores, a expectativa é que seja evitado o atropelamento do processo legislativo e a aprovação do projeto sem o devido debate.

Após encerrado o período legislativo, o prefeito Romero Rodrigues enviou para a Câmara de Vereadores o projeto de reforma da Previdência municipal a fim de que a matéria seja votada no apagar das luzes de 2019, no penúltimo dia do ano, em uma sessão rápida e sem as necessárias discussões, o que os parlamentares oposicionistas consideram inaceitável.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Previsão é de tempo estável com poucas nuvens neste domingo, na PB

O domingo  em toda Paraíba promete tempo estável, com poucas nuvens, segundo previsão do tempo da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa-PB). Em João Pessoa,…

OAB quer afastamento de autoridades envolvidas em confusão na Central de Polícia

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quer o afastamento de todas as autoridades envolvidas na confusão na Central de Polícia em João Pessoa, registrada  na última…