Por pbagora.com.br

O pré-candidato a prefeito de João Pessoa, Raoni Mendes (DEM), criticou a gestão municipal da Capital, que decidiu excluir os profissionais contratados da Saúde da gratificação temporária anunciada pela prefeitura, por causa da pandemia do coronavírus (Covid-19). A decisão, publicada no Semanário Oficial, contempla apenas os funcionários efetivos.

Raoni Mendes solicitou a igualdade do benefício. Segundo ele, os profissionais contratados não receberam o salário compatível com a atuação por causa da Covid-19, nem a insalubridade. Os trabalhadores têm se manifestado contra a medida porque eles alegam que estão trabalhando da mesma forma que os efetivos. Ambos têm realizado o mesmo atendimento. A gratificação contemplada pelo prefeito Luciano Cartaxo foi para beneficiar os servidores da Saúde pelo excesso de trabalho durante a pandemia.

“Lamentável. Dividiram os profissionais do quadro e contratados, quando na realidade o atendimento feito por eles nos hospitais é o mesmo. Nós temos acompanhado a rotina desses trabalhadores, que desempenham a sua função com muito afinco, mas que não são remunerados justamente. Precisamos trabalhar pensando num bem comum, em prol de todos”, ressaltou Raoni.

A gratificação tem caráter indenizatório, e de acordo com a prefeitura sendo disponibilizada a partir do nível de exposição e de especialização no enfrentamento à Covid-19.

PB Agora

Notícias relacionadas

Guedes diz que reforma administrativa será moderada

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou como bastante moderada a proposta do governo de reforma administrativa, em audiência pública, hoje (11), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da…

Governo prorroga reajuste emergencial do Cartão Alimentação

O Governo do Estado prorrogou o reajuste emergencial do Cartão Alimentação por mais dois meses. O valor de R$ 50,00 continuará sendo repassado para as 52 mil famílias beneficiadas nos…