Por pbagora.com.br

As provas da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) estão sendo aplicadas na Paraíba desde o dia 14 de novembro e vão até o dia 25. Um total de 43.320 estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental participa da avaliação. A ANA é uma avaliação censitária que envolve alunos do 3º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas, com o objetivo principal de avaliar os níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa, alfabetização Matemática e condições de oferta do Ciclo de Alfabetização das redes públicas.

 

Por meio da ANA, são produzidos indicadores sobre o processo de alfabetização dos estudantes nos três primeiros anos do Ensino Fundamental. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), contratou as Instituições Aplicadoras Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fundação Cesgranrio e o Centro de Políticas Públicas e Avaliação Educacional da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF) para a operacionalização da ANA 2016.

 

De 14 a 25 de novembro, a ANA está sendo aplicada durante dois dias para cada turma de 3º ano do Ensino Fundamental. No primeiro dia são aplicadas provas de Língua Portuguesa (Leitura e Escrita), com 1h30min de duração e no segundo dia são aplicadas as provas de Matemática, com 1h de duração.

 

Segundo Iara Andrade, gerente de avaliação do Proava/SEE e coordenadora estadual da ANA na Paraíba, a logística de aplicação está sendo coordenada pelo CAED/UFJF/SEE, com 48 polos de apoio, com seus respectivos coordenadores, selecionados a partir das 14 Gerências de Regionais de Educação (GREs) e aproximadamente 687 aplicadores de campo.

 

Estão sendo avaliados 43.320 estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental, sendo 7.688 da rede estadual, 35.606 da rede municipal e 26 estudantes da rede federal, totalizando 1.286 escolas e 2.048 turmas avaliadas.

 

A ANA faz parte das avaliações desenvolvidas pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que tem como principal objetivo avaliar a Educação Básica brasileira e contribuir para a melhoria de sua qualidade e para a universalização do acesso à escola, oferecendo subsídios concretos para a formulação, reformulação e o monitoramento das políticas públicas voltadas para a Educação Básica.

 

Além disso, procura também oferecer dados e indicadores que possibilitem maior compreensão dos fatores que influenciam o desempenho dos alunos nas áreas e anos avaliados.


Redação

 

 

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

GUARABIRA: prefeito, vice, deputada Camila Toscano e ex-prefeita Léa Toscano estão com covid-19

Quatro pessoas do grupo político da família toscano na cidade de Guarabira, positivaram para a covid-19. São eles o prefeito Marcus Diogo, o vice Wellington Oliveira, a deputada estadual Camila…

Ouvidoria Eleitoral paraibana já recebeu 450 denúncias pelo aplicativo Pardal

Desde o início da Campanha Eleitoral 2020, em 27 de setembro, está disponível a nova versão do aplicativo Pardal. Criado em 2014, pela Justiça Eleitoral, o app foi desenvolvido para…