Essencial à vida das crianças, as creches do Programa Vida Criança se tornaram o segundo lar dos pequeninos por oferecer toda infra estrutura necessária à formação educacional, como atividades lúdicas e pedagógicas.

Todos os dias a pequena Ana Beatriz, de apenas quatro anos, acorda cedo, toma banho e é levada pela avó para a Creche Bergalice Vasconcelos, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. Lá, a garota é entregue às professoras e passa o dia dividido entre atividades lúdicas e pedagógicas: brinca, estuda, ouve histórias, desenha, toma banho, almoça, lancha e até tira uma soneca. Tudo feito sob os olhos atentos da equipe de educadores.

Tanto cuidado e diversão não poderia ter outro resultado. E a avó da menina explica o motivo em poucas linhas. “Ela me acorda, chamando para ir à creche. Lá, ela brinca com os amiguinhos, com as tias e é tudo muito bom”, diz a diarista Irene Cosma da Conceição, 47 anos.

Ana Beatriz está entre as 3.612 crianças que são beneficiadas atualmente pelo Programa “Vida Criança”. Com 50 unidades em toda a Paraíba, o trabalho é um das 23 ações sociais realizadas sob a gestão das secretárias estaduais do Desenvolvimento Humano, Edna Wanderley e Isa Arroxelas.

Glória Cunha Lima, mãe do governador Cássio Cunha Lima e ex-primeira-dama do Estado, é uma espécie de embaixadora. Desde a administração do ex-governador Ronaldo Cunha Lima, ela acompanha os trabalhos realizados nas unidades e demonstra todo um carinho para com as crianças atendidas.

As creches dotadas de toda a infraestrutura necessária para receber e educar bem nos primeiros anos de vida os pequeninos. Na Bergalice Vasconcelos, por exemplo, recém-reformada e entregue à população pelo governador Cássio Cunha Lima, as instalações são de encantar os olhos de qualquer um.

Ao todo, o investimento ficou em torno de R$ 130 mil e deu origem a salas amplas e confortáveis, mobiliário e equipamentos novos, além de equipe de educadores totalmente treinada e capacitada. “Seguimos todas as recomendações da Secretaria de Educação do Estado”, diz a diretora e assistente social Valéria Garcez.

Logo na entrada da unidade, os pais e visitantes são surpreendidos com uma área de lazer feita especialmente para o encanto das crianças. Todo ornamentado, o local tem um belo jardim, enfeitado com pedrarias e várias ilustrações infantis nas paredes. Ao entrar na creche, a impressão continua sendo a das melhores. Os 50 alunos são divididos em três turmas de acordo com a idade deles. “Alguns vão para o maternal, outros vão para o jardim I e outros para o Jardim II”, diz Valéria.

“Ao chegar aqui, eles trocam de roupa, colocam a roupinha da creche e vão para as salas de aula. Aprendem noções de português, matemática, ciências e artes”, completa. Quando termina o tempo da aula, as crianças entram no momento lúdico que pode ser proporcionado de várias formas, conforme a vontade das professoras.

“Os alunos escutam histórias, fazem pinturas, desenhos, dançam, cantam e podem brincar num playground instalado na creche para isso. Por volta do meio-dia, a turma toma banho, almoça, escova os dentes e dorme até as 14h. Só quando acordam é que voltam às aulas”, declara a diretora.

A União
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Durval traça parcerias com o Ministério da Ciência e Tecnologia

Reunião do secretário da Secitec ocorreu nesta quarta-feira (18), em Brasília O Polo Tecnológico Extremo Oriental das Américas (Extremotec), da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), foi apresentado hoje, em Brasília,…

Opinião: acerca do golpe, da história e sobre o sexo dos anjos

A história é cruel e implacável! Não há mentira nem farsa que sobreviva ao efeito corrosivo da história. Mentira nenhuma se sustenta ao longo do tempo, de modo que mais…