Por pbagora.com.br

O Procon da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) vai iniciar o atendimento à população a partir desta terça-feira (18) e terá a finalidade de resolver as questões diretamente com o consumidor e os fornecedores dos serviços ou produtos. Durante o período da manhã, de 8h às 12h, a unidade estará aberta para atender as reclamações. Já o horário da tarde será destinado às audiências de conciliação.

O funcionamento vai acontecer das terças-feiras às quintas-feiras e as atribuições vão abranger todo o Estado da Paraíba. De acordo com a coordenadora do Procon, Ingrid Bezerra, a pretensão é oferecer atendimento e orientação permanente aos consumidores sobre os seus direitos e garantias, além de conscientizar e motivar por intermédio dos diferentes meios de comunicação.

“A criação do Procon ocorreu a partir da preocupação da ALPB com o cidadão e os direitos do consumidor. Foi criado também para atuar de forma conciliatória. Quem tiver seus diretos lesados poderá se encaminhar até a nossa sede para abrir uma reclamação. Posteriormente marcaremos uma audiência para tentar o entendimento. Caso não ocorra a conciliação, vamos orientar o consumidor sobre outros meios que podem ser encontrados”, explicou Ingrid Bezerra.

O Serviço de Orientação e Defesa do Consumidor também pretende efetuar e disponibilizar pesquisa de preços de produtos e serviços, incentivar e apoiar a criação e organização de órgãos de defesa, além de orientar as pessoas lesadas a recorrer ao Poder Judiciário nos casos não resolvidos administrativamente.
O trabalho será realizado por um coordenador e dois assessores técnicos e o Procon da Assembleia Legislativa integrará o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC), que atua no planejamento, elaboração e execução da Política Nacional das Relações de Consumo, assim como o Sistema Estadual de Defesa do Consumidor (SEDC).

A unidade conta com uma estrutura física nova, que foi inaugurada no mês de novembro do ano passado e segundo a coordenadora Ingrid Bezerra, o intuito é atender com agilidade as demandas que forem encaminhadas para o órgão. ” Estamos buscando principalmente repassar o direito humano à informação. Vamos cumprir nossa missão atendendo de forma adequada todos os cidadãos paraibanos”, destacou.

O órgão de Defesa e Proteção do Consumidor, com sede na Rua das Trincheiras,169, foi criado através do Projeto de Resolução 55/2012, de autoria da Mesa Diretora do Poder Legislativo, com o objetivo de analisar e apurar denúncias apresentadas pela população, assim como fiscalizar as relações de consumo para que sejam aplicadas as penalidades administrativas.

Notícias relacionadas

Mãe do jornalista e servidor da CMJP Paulo de Pádua morre por complicações da Covid

Morreu nesta terça-feira (13) a mãe do jornalista Paulo de Pádua, servidor da Câmara Municipal de João Pessoa. Daura Camelo de Vasconcelos, de 98 anos, faleceu dormindo, no início da…

MPF entra com ação para regularizar moradias de 522 famílias ciganas que vivem em Sousa

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação para que seja declarada a usucapião coletiva dos imóveis possuídos por quatro comunidades ciganas, em Sousa, cidade localizada no Sertão paraibano, distante 432 km da…