Emenda Constitucional nº 103, que altera as regras de aposentadoria, foi promulgada no último dia 12, no Senado Federal. A medida, que muda o cálculo do benefício e a idade mínima, traz um ponto polêmico. O texto impede a contagem recíproca do tempo de contribuição já concedido.

Em outras palavras, quando um servidor público muda para emprego na iniciativa privada e passa para o regime geral de Previdência, o tempo de contribuição – os recolhimentos mensais – deixam de ser computados, segundo o advogado Guilherme Portanova informou ao jornal O Dia.

Dessa forma, aposentados que fizeram a migração de tempo podem ter que voltar ao trabalho a fim de completar o período que falta.

O parágrafo 3º informa: “considera-se nula a aposentadoria que tenha sido concedida ou que venha a ser concedida por regime próprio de Previdência Social com contagem recíproca do Regime Geral de Previdência Social mediante o cômputo de tempo de serviço sem o recolhimento da respectiva contribuição ou da correspondente indenização pelo segurado obrigatório responsável, à época do exercício da atividade, pelo recolhimento de suas próprias contribuições previdenciárias”. (Com informações de O Dia)

 

Fonte: Metrópoles

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Conheça os perigos e as consequências dos gatos de energia

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar em gato de energia elétrica, mas sabe quais são os riscos e consequências dessa prática? O furto de energia é feito por meio…

Meteorologia prevê chuvas intensas na cidade de Patos, nesta segunda

Neste final de semana choveu bastante na região polarizada pela cidade de Patos, no Sertão paraibano. Segundo dados meteorológicos, em Patos, choveu bastante nos bairros como Maternidade, Santo Antônio, Bivar…