Por pbagora.com.br

Após a prefeitura da cidade de São Mamede, no Sertão paraibano iniciar a entrega de kits com medicações usadas para pacientes que foram infectados pelo novo Coronavírus, o ‘Kit Covid-19’, como está sendo chamado, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) está acompanhando o referido protocolo.

No kit de medicamentos que segundo a prefeitura é fornecido de acordo com a prescrição médica, pode conter Azitromicina 500 Mg, Ivermectina 6 Mg, Dipirona 500 mg, Prednisona, 20 mg, Zinco, Vitamina D, Nitazoxanida, Hidroxicloroquina, AAS e Ambroxol.

Ao tomar conhecimento da suposta distribuição dos kits de medicamento o promotor de Justiça Uirassu de Melo Medeiros buscou informações sobre o fato, ouvindo, inclusive, de profissionais de saúde que o Município está seguindo um protocolo médico de atendimento aos casos, que não há distribuição indiscriminada e que a medicina e a ciência estão sendo levadas em consideração para o enfrentamento à pandemia.

O promotor alerta que a entrega de medicamentos a pacientes tem que ser feita com planejamento e critérios e exames que assegurem aos médicos que a medicação doada é o melhor tratamento.

Uirassu Medeiros também avaliou posts publicados nas redes sociais pelo prefeito do Município, Humberto Jeferson, e que, neles, o gestor dizia que a medicação é para pacientes sintomáticos e prescrita por médicos, e não distribuída aleatoriamente.

O representante do MPPB afirmou que continuará acompanhando as medidas tomadas em São Mamede e por outros municípios da região de Patos, onde atua, relacionadas à saúde da população.

PB Agora

Notícias relacionadas

Promotoria requer na Justiça suspensão de cultos religiosos em Bayeux

O Ministério Público da Paraíba protocolou, nesta quinta-feira (25/05), uma petição junto à 4ª Vara Mista de Bayeux requerendo a concessão da tutela provisória de urgência para que o Município…

Opinião: lembram-se do discurso “é preciso flexibilizar para salvar a economia?” E agora?…

Está provado: em meio a uma pandemia, o interesse econômico não pode se sobrepor à vida. Aliás, nada e nunca deve estar acima de qualquer vida. Não existe economia sem…