A Paraíba o tempo todo  |

Policiais Civis exigem metade de salários dos delegados

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Atento as negociações do governo do Estado com os delegados da Polícia Civil, através da Adepdel, o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba, Antonio Erivaldo já se mobiliza em exigências ao governo para também contemplar outras categorias.

De acordo com Erivaldo, a direção do sindicato encaminhou esta semana um memorando ao governador José Maranhão (PMDB) exigindo a revisão do PCCR da categoria e a equiparação do salário, a pelo menos 50% do salário atribuído aos delegados da Civil.

“Quantos aos Peritos, Agentes de Investigação e Escrivão de Polícia reivindicamos 75% dos vencimentos dos delegados e para os demais integrantes de nível médio pedimos a restituição do direito destes servidores, que historicamente percebiam vencimentos de 50% até 57%, dos vencimentos dos delegados de polícia”, lembrou.

Conforme o sindicalista, dados demonstram que a Paraíba é o Estado que paga o menor salário aos servidores da Policia Civil em todas as categorias, ficando até mesmo atrás do Estado do Piauí.

Além de receberem os mais baixos salários, segundo o sindicato, os agentes da Polícia Civil no Estado da Paraíba também não recebem adicional noturno, para os que trabalham em regime de plantão e também não são contemplados com horas extras.

“Esperamos que esta situação seja resolvida, já que, durante o governo Maranhão I e II, nossa categoria era contemplada com o equivalente a metade dos salários dos delegados de polícia e agora isso não acontece”, lembrou.

Apesar da demora nas negociações, Erivaldo ainda acredita em um desfecho feliz para os delegados junto ao governo do Estado na reunião da próxima segunda-feira (25).

“Nosso sindicato está aberto ao dialogo e as negociações e esperamos em um desfecho feliz também para a nossa categoria”, registrou.

 

 

Márcia Dias

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe