Por pbagora.com.br

Representantes do Fórum das Entidades das Polícias Civil e Militar da Paraíba foram recebidos na última sexta-feira (17) pela equipe econômica do Governo do Estado com o intuito de avaliarem a proposta de subsídio e média salarial do Nordeste apresentada em dezembro de 2019. Os sindicalistas deixaram a reunião insatisfeitos e não descartaram a possibilidade de greve.

A equipe técnica do Governo do Estado propôs à categoria um reajuste de 5%, que não foi aceito, pois, de acordo com os representantes dos policiais, a cobrança da previdência retirará 3% do proposto aumento.

Uma assembleia da categoria foi agendada para o dia 5 de fevereiro. Até lá, os sindicalistas esperam uma resposta do Governo do Estado.

O secretário estadual da Fazenda, Marialvo Laureano, apelou para o bom senso dos policiais civis, militares e bombeiros. Segundo ele, o Governo propôs um ‘índice limite’ de aumento para os servidores, que deve acontecer de ‘forma linear’. Ele avalia a proposta apresentada pelo governador João Azevêdo como “ousada”, no entanto, o reajuste de 5% não foi aceito pela categoria.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Idoso cai de uma altura de quase cinco metros no bairro de Mandacaru

No início da tarde desta quinta-feira (24), um idoso de 64 anos caiu de uma latura de quase cinco metros, no bairro de Mandacaru. De acordo com as informações o homem…

Aulas presenciais na PB só devem retornar em 2021 após conclusão de sorologia

As aulas presenciais nas Paraíba só devem ser retomadas em 2021. Isso porque o governo irá realizar um inquérito sorológico que será feito em duas mil residências de estudantes no…