Por pbagora.com.br

Representantes do Fórum das Entidades das Polícias Civil e Militar da Paraíba foram recebidos na última sexta-feira (17) pela equipe econômica do Governo do Estado com o intuito de avaliarem a proposta de subsídio e média salarial do Nordeste apresentada em dezembro de 2019. Os sindicalistas deixaram a reunião insatisfeitos e não descartaram a possibilidade de greve.

A equipe técnica do Governo do Estado propôs à categoria um reajuste de 5%, que não foi aceito, pois, de acordo com os representantes dos policiais, a cobrança da previdência retirará 3% do proposto aumento.

Uma assembleia da categoria foi agendada para o dia 5 de fevereiro. Até lá, os sindicalistas esperam uma resposta do Governo do Estado.

O secretário estadual da Fazenda, Marialvo Laureano, apelou para o bom senso dos policiais civis, militares e bombeiros. Segundo ele, o Governo propôs um ‘índice limite’ de aumento para os servidores, que deve acontecer de ‘forma linear’. Ele avalia a proposta apresentada pelo governador João Azevêdo como “ousada”, no entanto, o reajuste de 5% não foi aceito pela categoria.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

SINE/CG atenderá em novo horário a partir de amanhã

O SINE Municipal de Campina Grande, em conformidade com o Decreto Municipal nº 4556/2021, que reduzirá o número de atendimentos diários a partir de amanhã, segunda-feira, 08. De 8 a…

Mega Sena: ninguém acerta e prêmio vai a R$ 27 milhões

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.350 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (6) em São Paulo. O prêmio acumulou. Veja as dezenas sorteadas: 25 – 28 – 29 –…