A Polícia Civil vai investigar uma suposta invasão no aparelho celular e aplicativo de mensagens do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD). A suposta ação do hacker seria semelhante a invasão feita no Ministro da Justiça Sergio Moro, e o procurador Deltan Dallagno, coordenador da Lava Jato.

Romero já registrou um Boletim de Ocorrência, na Central de Polícia denunciando um fato inusitado. Segundo ele, o número de seu aparelho celular foi clonado por um suposto golpista.
Após a clonagem, a partir do número, verificou-se que foi baixado o aplicativo WhatsApp Business.
Entre os alvos da ação criminosa via mensagens de texto, segundo Romero, estão a Secretaria de Saúde do Município e alguns empresários da cidade.

De acordo com o B.O. [Boletim de Ocorrência], o criminoso nos contatos, através do aplicativo, apresentou uma conta corrente no Banco Votorantim, solicitando o pagamento no valor de R$ 80 mil.

Romero Rodrigues destacou não saber se alguma das potenciais vítimas chegou a realizar alguma transação bancária.
Segundo levantamento feito pelo prefeito de Campina Grande, o fato de não conseguir contatos com os secretários e pessoas de seu convívio nos últimos dias, pela linha telefônica clonada, levantou suspeitas. Romero disse que notou ainda, uma ação incomum que foi a saída de diversos grupos do aplicativo WhatsApp

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eduardo reúne pré-candidatos a vereador, apresenta propostas e pede sugestões

O deputado estadual e pré-candidato a prefeito de João Pessoa, Eduardo Carneiro (PRTB), se reuniu na noite desta quinta-feira (10) com os pré-candidatos a vereador do partido para apresentar as…

ALPB discute medidas de prevenção à covid-19 nas indústrias

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) debateu, em audiência pública realizada nesta quinta-feira (9), providências sanitárias para permitir a retomada total das atividades industriais prevenindo seus colaboradores da contaminação pelo…