O Município de Campina Grande (PMCG) assinou o ‘Pacto pelo Aperfeiçoamento do Controle Interno’ proposto pelo Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (Focco-PB) e se comprometeu a criar, no prazo de 90 dias, a Controladoria-Geral do Município, com status de secretaria ligada diretamente ao gabinete do prefeito, recursos próprios e autonomia para fiscalizar a administração pública, rever procedimentos de trabalho, atuar preventivamente no desvio de recursos e otimizar o gasto público.

O compromisso foi assinado na última sexta-feira (2), no auditório do Instituto de Previdência de Campina Grande, pelo prefeito Romero Rodrigues, pelo procurador-geral do Município, José Fernandes Mariz, por secretários municipais e pela presidente da Câmara de Vereadores de Campina, Ivonete Ludgério. Também assinam o documento o coordenador do Focco, o promotor de Justiça Leonardo Quintans e os integrantes do fórum: Rodrigo Paiva e Walber Silva (Controladoria-Geral da União), Flávio Vital (Tribunal de Contas do Estado), Thiago Lins e Dyego Sá (Controladoria-Geral do Município de João Pessoa). Além de Campina Grande, já assinaram o Pacto, este ano, as prefeituras de Sapé, Sousa e Cajazeiras.

Conforme explicou Leonardo Quintans, o Pacto estabelece prazo de 30 dias para que o prefeito encaminhe o projeto de lei que cria a Controladoria-Geral do Município à Câmara de Vereadores. O Legislativo Municipal, por sua vez, comprometeu-se a deliberar sobre o assunto no prazo de 60 dias.

Quintans informou ainda que os termos dos pactos são construídos com os próprios gestores, dentro da realidade de cada município. Além de propor o compromisso, o fórum, através de seus órgãos integrantes, tem prestado assessoria e o apoio necessários para a construção, criação e estruturação dos órgãos municipais, e, a partir do pacto firmado, o acompanhamento das atividades.“O principal objetivo do Focco é a criação da Controladoria-Geral do município com autonomia necessária para desenvolvimento das atividades. A ideia é envolver as dez maiores cidades do Estado (João Pessoa, Campina Grande, Santa Rita, Patos, Bayeux, Sousa, Cabedelo, Cajazeiras, Guarabira e Sapé) em torno desse compromisso, para que sejam modelos de gestão de controle interno para os outros 213 municípios do Estado”, disse.

Para o prefeito Romero Rodrigues, o pacto vai permitir o aperfeiçoamento da estrutura  existente, uma vez que o Município já dispõe de seis auditores no quadro efetivo, que atuam, principalmente na Secretaria Municipal de Finanças. Segundo ele, o Projeto de Lei sobre a matéria já está pronto e deverá ser encaminhado ao Legislativo para aprovação. “É motivo de muita alegria e importância assinar o Pacto pelo Controle Interno. Já vínhamos discutindo esse tema há algum tempo com a coordenação do Focco e com vários órgãos de controle. Campina Grande está compreendendo a importância de se implantar o Controle Interno. Agora, avançamos. A Controladoria Municipal vai acompanhar todas as ações da Prefeitura”, disse.

Controle Interno

De acordo com um levantamento realizado pelo Focco-PB, quase 60% dos municípios paraibanos não tinham órgãos de controle interno. Por isso, foi criado um grupo de trabalho para propor e executar ações nessa área. “Nosso objetivo não é punir, mas diagnosticar a situação de cada município, sugerir medidas para criação e aperfeiçoamento dos órgãos de controle interno, em um ambiente de colaboração”, afirmou Quintans.

Redação com MPPB
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PBGás e UBER firmam parceria e beneficiam motoristas do aplicativo na Paraíba

A Companhia Paraibana de Gás (PBGás) firmou parceria com a Uber para apresentação de vantagens para os motoristas parceiros do aplicativo que instalarem kits GNV como estratégia de redução dos…

UFCG vai oferecer 3.160 vagas através do SiSU 2020.1

Serão oferecidas 3.160 vagas em 76 cursos da instituição O cronograma do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2020.1 ainda não foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), mas aqueles que sonham…