A Paraíba o tempo todo  |

PB tem 17 açudes em situação crítica aponta Aesa que, porém descarta de desabastecimento

Um levantamento feito com base nos últimos volumes registrados em mananciais da Paraíba mostra que o estado ainda está com , 17 dos 134 reservatórios responsáveis por abastecer de água o estado estão em situação crítica, menor que 5% do seu volume total; 21 encontram-se em observação, menor que 20% do seu volume total e 96 marcam capacidade superior a 20% do seu volume total. Em todo o estado não há nenhum reservatório sangrando. Os dados são da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa).

Os municípios mais atingidos pela estiagem são: Uiraúna, Areial, Montadas, Bananeiras, São Sebastião de Lagoa de Roça, Puxinanã, Alagoa Nova, Olivedos, Ouro Velho, Imaculada, Riacho de Santo Antônio, Teixeira, São Mamede, Areia, Várzea e Picuí.

De acordo com a Aesa a situação está dentro da normalidade. “Nos preocupa os que estão em situação mais crítica, que são açudes de pequeno porte, mas é importante destacar que são açudes que tem pouca recarga e não são utilizados por mais de um ano, já que não suportam um ano sem chuva”, explica Alexandre Magno, gerente executivo de Monitoramento e Hidrometria da Aesa.

Os grandes mananciais responsáveis por abastecer João Pessoa e Campina Grande encontram-se bem abastecidos com açudes registrando volumes que ultrapassaram a média histórica, segundo informou Alexandre Magno. Gramame e Mamuaba, responsáveis pelo fornecimento de água na capital e região, marcam 85,17% da capacidade e Boqueirão, responsável pela água de Campina Grande e região, está com 55, 27% da capacidade.

“Mesmo Campina está em situação muito favorável, e com a atuação do Projeto de Integração do Rio São Francisco segue com a barragem de Boqueirão que possui total segurança hídrica”. Alexandre Magno diz ainda que não há seca. “Saímos de um período com chuvas de normal a acima da média e estamos em período de estiagem que deve se encerrar esse mês com as primeiras chuvas no Sertão”.

Na região do semiárido, que compreende sertão, Alto Sertão, Cariri e Curimataú, as chuvas acontecem de fevereiro a maio e são provocadas pela zona de convergência intertropical, mas há também o período pré-chuvas, responsável por antecipar as precipitações. Em relação ao ano de 2020 as chuvas foram consideradas de normais a acima da média colocando o estado em situação confortável. Agora é esperar que as águas caiam nas regiões de estiagem, abastecendo pequenos reservatórios e suplementando os maiores.

Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe