Por pbagora.com.br

As obras iniciais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) já estão oferecendo emprego e renda para, pelo menos, 77 famílias pessoenses. A estimativa é que cerca 500 empregos diretos sejam criados na cidade. Porém, os trabalhadores beneficiados vão além daqueles que moram na Capital e outros municípios do Estado também estão colhendo os frutos da iniciativa. É o caso de 54 operários de uma olaria em Guarabira que iriam receber férias coletivas, mas devido às obras do PAC em João Pessoa, garantiram seus empregos e ainda receberão o reforço de mais 10 funcionários.

O PAC é um programa do Governo Federal realizado em parceria com o Governo Municipal. Na Capital paraibana, o PAC está dividido em duas linhas de trabalho, conhecidas como PAC Jaguaribe e PAC Sanhauá. Segundo o coordenador do primeiro projeto, Hermes Felinto de Brito, 60% dos operários contratados pelas empresas licitadas são moradores das próprias das áreas beneficiadas com as ações.

A previsão é que nas etapas de conclusão das obras sejam contratados mais de 400 trabalhadores. Somando com os 77 que já estão atuando na cidade, serão quase 500 empregos diretos criados só na Capital. “O PAC foi estruturado com base no aspecto social e isso engloba uma série de ações que são geradas antes mesmo dos alicerces físicos”, enfatizou Hermes.

Para o responsável pelas obras do PAC Sanhauá, Gildemar Santos, o projeto já vem redendo bons frutos. “O mais importante do PAC é que ele absorve um leque extenso de ações, não somente pelas obras que beneficiarão centenas de famílias, mas porque ele também gera oportunidade de emprego e renda”, disse Gildemar.

Compromisso – Uma das determinações da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) é que as empresas concorrentes assumam o compromisso de contratar moradores das regiões que estão inseridas no projeto do PAC, por entender que são regiões que vivem em vulnerabilidade social. “É uma troca justa entre empresa e o operário, já que morando no próprio local onde vai trabalhar, o funcionário representa menos custo para o contratante, em contrapartida, o pai de família que está desempregado tem uma chance de voltar ao mercado de trabalho”, enfatizou Santos.

Ele adiantou que na próxima semana será iniciado o processo de licitação para as empresas interessadas nas obras destinadas para o bairro da Ilha do Bispo e no Porto do Capim. O resultado deve estar pronto em 15 dias. “Essa será mais uma construtora que certamente vai absorver as pessoas que esperam por uma oportunidade de emprego nestas áreas”, comentou.

Além da Capital – As obras do PAC em João Pessoa não estão beneficiando apenas trabalhadores da Capital. Outros municípios paraibanos também têm sido contemplados com os serviços, a exemplo de Guarabira, que tem o setor de olaria funcionando a “todo vapor” para fornecer tijolos cerâmicos para as obras.

Segundo o proprietário de uma olaria na cidade, Lucas Freire Porpino, devido a crise econômica que atinge o País, ele já tinha decidido parar uma das linhas de produção da empresa e iria dar férias coletivas a 54 funcionários, mas graças as obras do PAC de João Pessoa os planos foram modificados.

“Com o início das obras do PAC em João Pessoa, assinei um contrato para fornecer tijolos cerâmicos e não foi mais necessário parar a produção, pelo contrário, aumentamos a e já estamos contratando mais 10 funcionários. Hoje fornecemos 70% dos tijolos cerâmicos que estão sendo utilizado nas obras do programa na Capital”, destacou.

PAC Jaguaribe – As obras do PAC Jaguaribe compreendem a recuperação urbana de toda a área que em torno das margens do Rio, incluindo a relocação das famílias que moram na região ribeirinha. Atualmente, já foram iniciadas a construção de 846 novas unidades habitacionais na comunidade Vale das Palmeiras, localizada no bairro do Cristo Redentor. A obra irá beneficiar as famílias que hoje moram em barracos de madeira e papelão nas comunidades Novo Horizonte I e II (nos bairros do Cristo e Cruz das Armas).

Além das comunidades Novo Horizonte I e II, o PAC no Vale do Rio Jaguaribe ainda beneficiará outras localidades nas imediações do Alto Jaguaribe (Jardim Guaíba, Jardim Bom Samaritano, Rua Projetada, Travessa Palmares, Rua Osvaldo Lemos, Novo Horizonte, Lagoa Antônio Lins e adjacências do Monte Cassino) e Baixo Jaguaribe (Chatuba e São José). No Médio Jaguaribe, o projeto contemplará as comunidades São Rafael e Padre Hildon Bandeira. O valor total da obra é de R$ 73,5 milhões.

PAC Sanhauá – Já as obras do PAC Sanhauá também compreendem a recuperação da área que margeia um rio, só que o Sanhuá. O projeto prevê mudanças totais na infraestrutura e atuais feições urbanísticas da área ribeirinha que abrange cinco bairros de João Pessoa – Alto do Mateus, Ilha do Bispo, Varadouro (Porto do Capim), Róger (Comunidade do S) e Alto do Céu. A obra está orçada em R$ 25 milhões.

Secom

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Criança é socorrida para o Trauma de JP após acidente no José Américo

Na manhã desta segunda-feira (19) uma criança de seis anos ficou ferida durante um acidente e teve que ser socorrida para o hospital de Trauma de João Pessoa. De acordo…

Câmara Municipal de Santa Rita foi a que mais gastou com diárias em 2019

Resultado faz parte de um levantamento realizado por pesquisadores da UFPB Levantamento realizado por pesquisadores do curso de Gestão Pública da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) aponta que a Câmara Municipal…