Por pbagora.com.br

Durante entrevista ao programa ‘Frente a Frente’, da TV Arapuan, nessa segunda-feira (17), o governador João Azevêdo (Cidadania) rebateu as alegações do prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), de que a sua gestão estaria privilegiando João Pessoa na contemplação das doses de vacina contra a covid-19.

“De forma nenhuma. Qual o interesse que eu teria de passar mais ou menos doses para quem quer que seja? Não há esse interesse. Nós temos apenas uma meta: receber a vacina e entregar dentro de 24 horas. Tanto faz um paraibano vacinado em João Pessoa, Campina Grande, Patos ou Sousa. É um paraibano que está sendo vacinado”, afirmou.

João explicou que as vacinas que chegam ao estado devem atender determinadas categorias que estão inclusas no Plano Nacional de Imunização (PNI) e que, por esse fator, algumas cidades recebem mais doses do que outras.

“Na primeira remessa havia uma prioridade que era vacinar 100% dos indígenas. Baía da Traição, Marcação e Conde, na primeira remessa, receberam uma quantidade de vacinas muito maior proporcionalmente do que os outros municípios. E quando você calcula profissionais de saúde, é claro que em Campina Grande tem menos profissionais do que aqui em João Pessoa. Então a quantidade de vacinas que vêm para João Pessoa para profissionais de saúde é maior do que Campina. Quando você pega faixa etária e outros fatores, você terá sempre essas diferenças de dados”, esclareceu.

Ouça

 

Da Redação

Notícias relacionadas

Covid: Paraíba registra 2.328 novos casos e 16 óbitos nas últimas 24h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou, nesta quarta (16), 2.328 casos de Covid-19. Entre os confirmados hoje, 115 (5%) são casos de pacientes hospitalizados e 2.213 (95%) são…

Polícia recupera celulares e apreende arma com dupla suspeita de assalto

A Polícia Militar recuperou 12 celulares roubados, prendeu um homem e apreendeu um adolescente suspeitos de assaltar uma loja, na cidade de Soledade. Com a dupla, ainda foram apreendidos um…