Mais uma vez, o problema da invasão das ruas de João Pessoa, pelos comerciantes ambulantes (camelôs), parece resolvido. Já havia sido solucionado uma vez – no primeiro mandato de Ricardo Coutinho como prefeito da Capital. Depois relaxaram e a coisa desandou.

Agora, na gestão de Luciano Cartaxo, novamente a cidade está livre deste incômodo. É, sim, um incômodo: deixa a cidade feia, suja do lixo que acumula no entorno deste comércio.

Nada contra os camelôs, que são trabalhadores honestos e necessitados de fonte de renda para manter suas famílias. Mas é que eles não podem ocupar todos os logradouros assim aleatoriamente.

Os camelôs sabem que a Prefeitura, desde há muito lhe proporciona abrigo em áreas apropriadas para este tipo de comércio. Portanto, aquele que insistir em se instalar em áreas impróprias já o faz sabendo que não pode e, Portanto, se insistir, um dia sairá, seja por bem ou seja por mal.

Da parte do poder público, para que estes problemas Não voltem a se repetir, o certo é manter a constante vigilância, para impedir qualquer tentativa de invasão das áreas urbanas impróprias, antes que o problema volte e, mais tarde, tenha que botar os bombados sobre os pobres camelôs.

Contraponto

Lamentável o falecimento do combativo jornalista paul o Henrique Amorim. Morreu vítina de um infarto fulminante.

Não se sabe, ao certo, a relação entre estes fatos, mas Paulo Henrique infartou no momento em que sofria muita pressão e um asfixiante cerco em função de permanente vigilância e crítica ao golpe contra a presidente Dilma; contra as lambanças de Sérgio Moro e da Lava Jato é contra o governo de Jair Bolsonaro.

Vivemos momentos muito difíceis contra os quais a história fatalmente será implacável em mais alguns anos. Muita gente m dia irá se envergonhar de haver apoiado este a tristes acontecimentos que agora assistimos perplexos…

 

Wellington Farias

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Crônica do sábado: a vida como um incesto em período de pandemia

O tempo passa e as janelas continuam como grades Retire os grilhões, pois queremos viver Buscar o cheiro do fruto proibido e inalar o prazer Sentir a pele respingar e…

Praça de Alimentação da Vila do Artesão reabre na segunda

A Praça de Alimentação da Vila do Artesão reabre suas portas ao público a partir da segunda-feira (13), com ocupação máxima de 50% da capacidade total. O anúncio de retomada…