A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: depois da pandemia virá a ressaca e mais o quê?

Imagem ilustrativa

Ninguém se iluda, a dramática convivência com o maldito coronavírus ainda demora um bom tempo. Quem estiver pensando que o uso da máscara se tornará desnecessário a curto prazo está redondamente enganado, e pode até morrer.

Ainda não há vacina e nem um outro remédio preventivo contra a Covid-19. Portanto, até que a ciência descubra um remédio eficiente, estaremos o tempo todo sob a ameaça do coronavírus.

E tem mais: mesmo depois de descobertos a vacina pra prevenir e o medicamento pra curar, ainda teremos a ressaca dessa pandemia, ou seja, as economias combalidas, uma legião mundial de desempregados, milhares de famílias sofrendo a dor do luto, sem falar em mudanças outras que a sociedade haverá de enfrentar e que ainda não sabemos ao certo o que será.

 

‘Novo normal’

Historiadores, sociólogos e outros estudiosos têm tentado adivinhar como será o ‘novo normal’; que lições a humanidade vai extrair deste dramático quadro de pandemia, que o mundo tem enfrentado desde o final de 2019.

Há previsões para todos os gostos, mas só um terá a resposta exata: o tempo, o senhor da razão.

Filantropia

Está em vigor uma lei de autoria do deputado Nabor Wanderley que estabelece a doação de alimentos e de produtos de limpeza – com prazo da validade próximo do vencimento – pelos estabelecimentos comerciais, para entidades filantrópicas e órgãos públicos do Estado da Paraíba. A Lei nº 11.704/2020 foi sancionada pelo governador João Azevêdo. Poderão ser beneficiados órgãos públicos, casas de abrigo, asilos, instituições de caridade, casas de saúde, hospitais, escolas públicas e entidades filantrópicas.

Prazo

A validade de vencimento dos produtos não poderá ser inferior a 30 e o estabelecimento doador fará comunicação ao órgão de vigilância sanitária e ao Procon estadual para exame e constatação do conjunto de requisitos adequados à saúde pública.

 

Wellington Farias

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe