Uma operação da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), em parceria com a Polícia Civil, flagrou mais quatro desvios de água em adutoras, nos municípios de Pilar e Itabaiana. A ação, deflagrada na última terça-feira (24), foi encerrada nesta quinta (26). Os pontos de furto de água foram detectados na zona rural dos dois municípios, depois de denúncias recebidas pelas equipes da Cagepa.

“Nas fiscalizações, enfrentamos resistência de alguns proprietários e, nesse sentido, a presença da polícia foi fundamental. Neste primeiro momento, todas as irregularidades encontradas foram fotografadas e este material servirá de base para a análise da polícia científica. O laudo deve sair em 90 dias. Como o furto de água é, de fato, um crime, é necessário que tudo seja documentado”, explicou o gerente regional da Cagepa no Litoral, Rubens Falcão.

O gerente alerta que as ligações clandestinas ocasionam vazamentos, perda de pressão na rede e, consequentemente, falta de água para a população. “Não há como mensurar com exatidão o desperdício de água, muito menos o prejuízo para a companhia. Mas, sem dúvidas, o maior prejudicado é a população. Esse tipo de irregularidade atinge toda a cidade, ou seja, centenas ou milhares de moradores são penalizados por causa da ação errada de uma só pessoa”, lamentou.

Ação conjunta – Desde o início do mês de outubro, a Cagepa intensificou ações de combate ao desperdício em todo o Estado. Com o flagrante e retirada de desvios em adutoras e ligações clandestinas, o abastecimento de diversas localidades foi normalizado.

Penalidade – A penalidade para quem comete fraudes na rede é o pagamento de multa, além dos custos para regularização da ligação de água. Assim que a fraude é comprovada, a companhia interrompe o fornecimento de água no imóvel e notifica o cliente. Se este for autuado pela Polícia Civil, responderá por crime de furto, sob pena de reclusão de 2 a 8 anos (Art. 155 do Código Penal).

Denúncia – Quem perceber bombas instaladas na rede de abastecimento deve denunciar imediatamente o fato à polícia ou a própria Cagepa, por meio do teleatendimento 115. A ligação é gratuita e pode ser feita de telefone celular.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ações da PMCG reparam danos provocados pela enxurrada

Sesuma e Defesa Civil em alerta em máximo em Campina Devido às fortes chuvas registradas em Campina Grande, principalmente na terça-feira, 21.01, onde choveu em duas horas o que era…

MP alerta municípios da PB sobre jornada de trabalho de conselheiros tutelares

Promotores de Justiça que atuam na área da infância e adolescência em todo o Estado estão recomendando aos novos conselheiros tutelares, que assumiram as funções este ano, que cumpram a…